Províncias

Comboio é alternativa ao bloqueio na Bacia do Coelho

Fula Martins |

Os comboios do Caminho de Ferro de Luanda (CFL) passaram a ser o meio de transporte mais utilizado pelos munícipes de Viana em virtude das constantes chuvas que se abatem sobre Luanda.

Os constantes atrasos e a instabilidade do sistema de climatização das carruagens mostram a necessidade de o Caminho de Ferro de Luanda melhorar a qualidade dos seus serviços à população
Fotografia: Kindala Manuel |

Os constrangimentos no trânsito, principalmente na bacia de retenção do Coelho, tem sido o motivo principal para muitos munícipes optarem por saírem mais cedo de casa para apanharem o comboio.
 Esta procura mostra a necessidade de o Caminho de Ferro de Luanda melhorar os serviços que prestam aos seus utentes sobretudo o sistema de climatização das carruagens que é instável.
Durante a viagem, muitos passageiros dizem que ao pagar a tarifa de 200 e 500 kwanzas não viajam no comboio expresso e acabam por viajar em 2.ª e 3.ª classe.
Os atrasos constantes na estação dos Musseques, causados pela espera de outra locomotiva que muitas vezes não cumpre o horário estabelecido, preocupa os passageiros, que muitas vezes chegam aos seus locais de trabalho muito atrasados.
Os comboios do Caminho de Ferro de Luanda transportam em média mais de 12 mil passageiros por dia, com preços de 30 kwanzas para o comboio suburbano e 200 e 500 kwanzas para o comboio expresso.

Tempo

Multimédia