Províncias

Empresa que danificou cabo de energia promete pagar os prejuízos causados

Adelina Inácio |

A Empresa de Distribuição de Electricidade de Luanda (EDEL) restabeleceu no domingo o fornecimento de energia aos bairros que estavam privados de electricidade, na sequência do derrube de um cabo de alta tensão pela empresa de construção civil Zagope.

A Empresa de Distribuição de Electricidade de Luanda (EDEL) restabeleceu no domingo o fornecimento de energia aos bairros que estavam privados de electricidade, na sequência do derrube de um cabo de alta tensão pela empresa de construção civil Zagope.
O porta-voz da EDEL, Carlos Gil, disse ontem, ao Jornal de Angola, que “a situação foi reposta, logo depois de a empresa ter colocado em serviço o cabo” danificado pela Zagope.

A EDEL, acrescentou Carlos Gil, já responsabilizou a empresa pelos danos causados, um procedimento que é feito quando ocorrem danos à rede causados por empresas públicas ou privadas, ou até mesmo por pessoas singulares.   
“Já há uma concertação entre as duas empresas. Embora a Zagope esteja a desenvolver trabalhos para a melhoria da cidade capital, ainda assim, os prejuízos decorrentes do dano que causou devem ser assumidos”, esclareceu o porta-voz da empresa de electricidade de Luanda. Na quinta-feira passada, a EDEL anunciou, em comunicado de imprensa, que devido à danificação de um cabo de alta tensão interligando as Subestações da Cuca, Estrada de Catete e Maianga, registada na tarde desse dia, pela construtora Zagope, na rua dos Comandos, junto à Empresa Nacional de Pontes, no município do Cazenga, tinham ficado privados do fornecimento de energia eléctrica os bairros da Vila Alice, Neves Bendinha, Terra Nova, Nelito Soares, Caputo, Marçal, Rangel, Prenda, Sagrada Esperança, Samba, Alvalade, Cassenda, Maculusso e áreas adjacentes.
Citando o chefe do Departamento de Condução de Redes da EDEL, Enoque Francisco, o comunicado indicava que já estavam  em curso trabalhos de reparação do cabo e que se previa o restabelecimento do fornecimento de energia eléctrica a essas zonas dentro de 24 horas.
Aos clientes afectados, a EDEL apelava pela máxima compreensão, pelos transtornos resultantes da situação.
Os trabalhos de reparação do cabo danificado prosseguiram durante dias e só no domingo a situação de fornecimento de energia ficou totalmente normalizada.

Tempo

Multimédia