Províncias

Fundação apoia vítimas das chuvas

Natacha Roberto |

Mais de 25 toneladas de bens diversos como chapas de zinco, feijão, arroz, açúcar, sal, massa alimentar, mosquiteiros e vestuário, foram doados às famílias vítimas das chuvas no município da Quiçama, pela Fundação Brilhante, uma organização afecta à Empresa Nacional de Diamantes (ENDIAMA).

Administrador municipal da Quiçama Assis Fortes diz que os sinistrados são apoiados
Fotografia: M.Machangongo

O administrador municipal da Quiçama, Assis Fortes, agradeceu o gesto e informou que os níveis de caudais baixaram de forma significativa e a população afectada está a ser transferida para as zonas com maior segurança. “Fizemos um levantamento das populações afectadas e estamos a proceder à entrega de bens diversos de acordo com as prioridades”, explicou.
Os desastres naturais que ocorrem de forma cíclica em função da localização geográfica do município afectaram 400 famílias, das quais 190 perderam as suas culturas agrícolas e habitações.
O administrador municipal indicou que as intensas chuvas do mês de Dezembro do ano passado aumentaram os caudais dos rios Cuanza e Longa, causando cheias nas comunas de Mumbondo, Cabo Ledo, Quixinge e Demba Chio. “Embora as áreas sejam favoráveis à pesca e actividade agrícola, a população deve construir distante para melhor protecção das suas famílias”, alertou Assis Fortes.
A acção imediata do Executivo propiciou a mitigação dos efeitos naturais e normalização da vida dos munícipes com o apoio de várias instituições do Estado e organizações sem fins lucrativos.
A administradora da Fundação Brilhante, Maria Fortunato, informou que a organização entregou chapas de zinco, feijão, arroz, açúcar, sal, massa alimentar, mosquiteiros e vestuário para acudir às primeiras necessidades das populações. “Sempre que for necessário vamos acudir às populações, por isso estamos a construir neste município uma escola de oito salas, um posto médico e casas para os professores, a serem entregues este ano.”
Maria Fortunato salientou existirem outros projectos nas províncias da Lunda Norte, com a construção de uma escola de 12 salas e dois internatos, e Cunene, com a entrega de bens alimentares às populações afectadas pela seca.
O município da Quiçama tem como principal rio o Cuanza e uma população estimada em 22 mil habitantes, que se dedica à actividade agrícola e à pesca artesanal. O município tem como referências o Parque Nacional da Quiçama, que ocupa uma área de 9.600 quilómetros quadrados, uma fauna e flora diversificada, bem como o Santuário da Muxima, que acolhe anualmente uma peregrinação em devoção à Nossa Senhora da Conceição, também conhecida como Nossa Senhora da Muxima.

Tempo

Multimédia