Províncias

Governador quer aumento da produção

Nilza Massango |

Os camponeses do município do Icolo e Bengo, em especial da povoação do Guimbe, receberam sementes, fertilizantes e outros equipamentos que vão permitir o aumento da produção no ano agrícola 2016/2017, cuja abertura na província de Luanda aconteceu ontem.

Governador Higino Carneiro
Fotografia: JA

A povoação do Guimbe, a oito quilómetros de Catete, município do Icolo e Bengo, acolheu a cerimónia de abertura da campanha agrícola na província, com a exposição de produtos agro-pecuários, piscatórios e equipamentos agrícolas. O acto foi presidido pelo governador Higino Carneiro.
Em face das dificuldades que os agricultores enfrentam, o Governo Provincial de Luanda fez a entrega de produtos e equipamentos, desde bombas de água, sementes, fertilizantes, enxadas, bicicletas, catanas e outros utensílios de trabalho para dar um impulso à actividade agrícola no município, especialmente na povoação do Guimbe, uma localidade com grande potencial agrícola. Higino Carneiro desafiou os municípios da província de Luanda a trabalharem de maneira a ver quem produz mais neste ano agrícola e tornar-se uma referência para a província e para o país em geral. Referiu haver na província de Luanda mais de um milhão de hectares de terra disponíveis para a agricultura e que o Governo está a apresentar o seu programa e plano de desenvolvimento de maneira a atrair investidores nacionais e estrangeiros.
Com o apoio dos serviços da Agricultura e com a dinâmica das administrações municipais, Higino Carneiro apelou aos camponeses, cooperativas e associações a trabalharem em prol do alto rendimento, do aumento da produção e da qualidade dos produtos para mitigar os problemas alimentares.
Sobre a titularidade e aproveitamento de terrenos, o governador de Luanda apelou ao bom senso da população para que deixem cultivar os campos, pois é deste modo que se consegue o desenvolvimento das comunidades, receitas para construir escolas, postos de saúde, estradas e melhorar as condições de habitabilidade. O município do Icolo e Bengo tem 27 cooperativas agrícolas que neste ano têm como meta produzir mais de 120 mil toneladas de produtos diversos. A associação agrícola Kissanguela do Guimbe, com 254 associados, prevê cultivar cerca de 43 hectares, dos 100 que possui. Apesar das dificuldades, resultantes da falta de tractores e outros equipamentos para a preparação do terreno, a associação está optimista quanto ao aumento da sua produção este ano. Consta da sua produção, entre outros, hortaliças diversas, repolho, milho, batata-doce e pratica também a pecuária com destaque para a criação de galinhas, cabritos e porcos, sem esquecer a pesca artesanal.
O governador de Luanda acredita que o município do Icolo e Bengo pode ser uma referência na província no domínio da agropecuária, pois tem todas as condições, desde terras e muita água. “Ficamos a saber que é o município da Quiçama que fornece a maior parte dos produtos hortícolas que alimentam o mercado do quilómetro 30 e não o Icolo e Bengo. Por isso, quero ver uma competição entre todos os municípios da província para ver quem produz mais neste ano agrícola”, desafiou. 

Tempo

Multimédia