Províncias

Hospital dos Queimados transferido para o Zango

Roque Silva

O Hospital Neves Bendinha, especializado no tratamento de casos de queimaduras, entra este ano em obras de reabilitação, projecto que está na origem da transferência provisória dos seus serviços para o Hospital Municipal do Zango.

Hospital Neves Bendinha vai provisoriamente para o Zango
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

A informação foi avançada ontem ao Jornal de Angola pelo director clínico da unidade sanitária pública, Álvaro Pedro, que disse estar a ser já preparada a transferência dos doentes internados e equipamentos para um pavilhão cedido pelo Hospital Municipal do Zango.
O director clínico não indicou o dia específico para a transferência por estar condicionada à existência de uma data para o arranque das obras, a decidir pelo Ministério da Saúde. O pavilhão que vai albergar provisoriamente o Hospital Neves Bendinha é uma estrutura nova com duas alas, nas quais vão estar a área de internamento, o banco de urgência, o bloco operatório, sala de esterilização, Raio X, laboratório e salas de apoio ao trabalho administrativo. Álvaro Pedro assegurou que, durante a permanência no pavilhão do Hospital Municipal do Zango, o Hospital Neves Bendinha vai prestar os mesmos serviços que realiza nas suas instalações, incluindo intervenções cirurgias e internamento.
Com capacidade para internar 60 doentes, o banco de urgência vai atender 20 pacientes por dia, explicou Álvaro Pedro, que disse ser a lotação ligeiramente inferior à das instalações antigas.
“A estrutura satisfaz porque tem espaço para aumentar o número de camas”, acentuou o director clínico do Hospital Neves Bendinha.

Défice de cirurgiões
O director clínico insistiu na necessidade do aumento do número de cirurgiões plásticos e anestesistas, por aquela unidade sanitária dispor de apenas um profissional em cada uma das especialidades.
O Hospital Neves Bendinha precisa de mais cinco cirurgiões plásticos, para diminuir o tempo de espera por uma cirurgia de reconstrução de que as vítimas de queimaduras precisam.

 

Tempo

Multimédia