Províncias

Inauguradas passagens aéreas em Luanda

Gabriel Bunga |

A cidade de Luanda conta desde ontem com mais quatro passagens aéreas, construídas na avenida Castro Van-Dúnem “Loy” e na Via Rápida.

Quatro novas passagens aéreas foram ontem inauguradas pelo ministro da Construção e pelo governador de Luanda
Fotografia: Dombele Bernardo

O ministro da Construção, Waldemar Pires Alexandre, e o governador provincial de Luanda, Higino Carneiro, presidiram à cerimónia de abertura das passagens áreas ao público.
A primeira passagem aérea inaugurada situa-se na avenida Castro Van-Dúnem “Loy”, nas imediações do supermercado Maxi e as outras três na Via Rápida, nas imediações da primeira e segunda entrada da Cidade do Kilamba e no cruzamento da Via Rápida com a avenida Deolinda Rodrigues. O Ministério da Construção prevê construir 104 passagens aéreas na cidade de Luanda.
O director nacional de Infra-estruturas Públicas, José Paulo Cai, disse à imprensa que o Ministério da Construção vai continuar com o processo de entrega semanal das passagens aéreas ao Governo Provincial de Luanda e que até ao final do ano vão ser construídas 40 passagens.
Com o objectivo de prevenir o índice de sinistralidade rodoviária em Luanda foram definidas 104 zonas para a construção de passagens aéreas, num prazo de 30 meses. O projecto de construção está orçado em 200 milhões de dólares. Já foram gastos 31 por cento do orçamento e o projecto já está numa fase de execução de 30 por cento. “Nós já temos várias pontes destas fabricadas e acreditamos que já estamos acima de 30 passadeiras, executadas no país e o resto está na fase de transporte para Luanda”, disse.
A durabilidade das obras é de 100 anos, dependendo da forma como as infra-estruturas vão ser utilizadas. “Recorremos a normas técnicas muito exigentes, do ponto de vista da segurança e do ambiente onde são expostas as infra-estruturas”, disse, realçando que os técnicos usaram as normas americanas do ponto de vista de dimensionamento das fundações. A localização das pedonais foi feita pelo Ministério da Construção, Governo da província e Comando Provincial da Polícia em Luanda. “Devemos junto do Governo Provincial criar um trabalho de sensibilização para que as pessoas utilizem os locais devidos, reduzindo deste modo a sinistralidade rodoviária por atropelamentos”, disse.   

Tempo

Multimédia