Províncias

Luanda cria uniões sindicais municipais

Walter António |

A União dos Sindicatos de Luanda (USL) prevê arrancar com o projecto de constituição de Uniões Sindicais Municipais antes da data das comemorações do Dia Internacional do Trabalhador, a 1 de Maio.

Secretária-geral Filomena Soares
Fotografia: José Cola

O anúncio foi feito quinta-feira, em Luanda, pela secretária-geral da União dos Sindicatos de Luanda, Filomena Soares, na abertura da reunião da Comissão Executiva Provincial.
Filomena Soares disse que as Uniões Sindicais Municipais são um elo de ligação entre os núcleos das comissões sindicais de empresas e as uniões provinciais, visando um melhor acompanhamento da actividade sindical ao nível da província e dos vários municípios.
A constituição de Uniões Sindicais Municipais, de acordo com a sindicalista, é um dos pontos principais da agenda de trabalho da II Reunião do Conselho Confederal da UNTA-Confederação Sindical, a ser realizada na segunda semana de Março, no município de Viana.Filomena Soares exorta os líderes sindicais a continuar a primar pelo diálogo social e a celebrar acordos colectivos de trabalho para manutenção dos postos e a desenvolver “mais acção sindical”, que é um lema saído do V Congresso da UNTA-Confederação Sindical, realizado em Setembro do ano passado, no Centro de Conferências de Belas, em Luanda. Na reunião de Março, que vai decorrer em Viana, os sindicalistas analisam também a capacidade das empresas em suportar os custos operacionais com os trabalhadores, por existirem muitas dificuldades. “As dificuldades não são só vividas pelos trabalhadores, mas também pelos empregadores”, acentuou.
Filomena Soares, que foi reconduzida ao lugar no V Congresso da UNTA-Confederação Sindical, reafirmou que vai trabalhar activamente para a criação de um Fundo de Desemprego no país e lutar pela valorização das trabalhadoras domésticas. A preocupação é encontrar soluções para que a maioria das trabalhadoras domésticas tenha direito a férias remuneradas e sejam garantidos os descontos na segurança social para a reforma.
Na reunião do Conselho Confederal vai ser também aprovada a estratégia de actuação  para o ano em curso, face aos novos desafios políticos, económicos e de elaboração de acordos colectivos de trabalho pelos sindicatos.
A União dos Sindicatos de Luanda integra mais de 82 mil trabalhadores de diversos ramos de actividade.

Tempo

Multimédia