Províncias

A vitória de um percurso contra a adversidade

Joaquim Aguiar| Dundo

A província da Lunda Norte, que hoje comemora 36 anos da sua existência, tem demonstrado nos últimos tempos sinais de desenvolvimento, com a construção de várias infra-estruturas sociais e a reabilitação das principais vias secundárias e terciárias para permitir a circulação de pessoas e bens.

A centralidade da cidade do Dundo representa nos dias de hoje o principal cartão de visita da província da Lunda Norte
Fotografia: Benjamim Cândido| Dundo

A data está a ser marcada com uma acção formativa sobre ética empresarial e um colóquio sobre a constituição da cooperativa de crédito dos empresários da província, para dar resposta aos programas de desenvolvimento económico e social da região.
Para assinalar a efeméride também estão previstas várias actividades sócioculturais, com destaque para o festival da música folclórica da região e um mega show com a participação de reputados músicos nacionais.
Do programa de actividades consta igualmente uma excursão turística à Lagoa Calumbo, eleita uma das sete maravilhas de Angola. Para assinalar a data, constam ainda a realização do torneios de andebol, no município do Cambulo, provas de atletismo e de motorizada no Chitato. A cidade do Dundo acolhe ainda o torneio de ténis de campo e um culto ecuménico de acção de graças, na Igreja Metodista Unida.

Desenvolvimento da província

Várias infra-estruturas estão a ser erguidas na província, o que demonstra um sinal de desenvolvimento. Por exemplo, na cidade do Dundo foram construídas cinco mil e quatro fogos habitacionais, para acolher mais de 30 mil habitantes. 
A centralidade do Dundo representa nos dias de hoje o principal cartão postal da província. Uma cidade imponente e moderna que confere aos seus habitantes orgulho e esperança para uma vida melhor.
O governador  Ernesto Muangala disse, recentemente, que as autoridades estão empenhadas em  tornar a cidade do Dundo numa capital de referência, invejável e brilhante. Ernesto Muangala pediu aos munícipes para prestarem atenção redobrada à “cidade velha”, através de acções que visam melhorar ainda mais a sua imagem em termos de estrutura arquitectónica. No Dundo, estão em curso obras de requalificação da rede viária urbana, acções que têm como reflexo o desaparecimento gradual das antigas ruas esburacadas, para dar lugar a tapetes asfálticos que tornam o trânsito fluído e mais organizado, através do sistema de sinalização horizontal, vertical e semáforos, colocados nas diferentes artérias da cidade.
Na periferia da cidade, homens e máquinas não param de trabalhar, no âmbito do programa de recuperação das principais vias que interligam os diferentes bairros históricos, como é o Caxinde, Cacanda, Camatundo, Camaquenzo-1, Muanguvo, Muandandji, Cadjamba e Barragem. O projecto do governo provincial prevê concluir este ano cerca de 34 quilómetros das vias urbanas e da periferia da cidade do Dundo, construindo em algumas vias valas de drenagem subterrâneas de dois metros de largura e um de altura para as águas pluviais, de forma a evitar o desgaste dos solos e provocar prematuramente as ravinas.
A reparação das vias urbanas abrangeu, igualmente, as cidades do Nzagi e Lucapa, que apresentam actualmente um cenário diferente de há cerca de um ano. Um outro aspecto de desenvolvimento é, sem dúvidas, a iluminação pública, que o governo está a colocar à disposição dos habitantes da cidade.
Mais de 200 postos iluminam a via Dundo-Chitato, alimentados por um sistema de energia solar. A iluminação pública, além de oferecer um aspecto nocturno confortável, ajuda a combater a delinquência.

Principais estradas


A carteira de projectos sociais do governo do governo da Lunda Norte até 2017 prevê, entre outras prioridades, assegurar a ligação rodoviária entre a capital da província e o litoral do país, sobretudo a cidade de Luanda, para garantir, em tempo oportuno, o abastecimento de bens e serviços às populações.
A conclusão das obras da Estrada Nacional 180, entre Dundo e Saurimo, acalenta perspectivas animadoras aos empresários e camionistas que percorrem a região. Nesta estrada, mais de 150 quilómetros estão concluídos, num percurso de 300 quilómetros.
Perspectiva-se que sejam concluídos, em 2015, os cerca de 500 quilómetros da Estrada Nacional 225, que vai revolucionar a vida dos habitantes dos municípios do interior da província, com destaque para o Cuilo, Caungula, Lubala e Cuango.  Outra importante Estrada Nacional que começa a ser recuperada, também, este ano é a 180, que liga a cidade do Dundo ao município do Cambulo, no extremo nordeste da província.
A boa nova é sem dúvidas o anúncio do governador provincial sobre o início, ainda este mês, da segunda fase das obras do aeroporto do Dundo, que consistem na ampliação da pista à dimensão e padrões internacionais que permitem a aterragem de aviões de grande porte.

Tempo

Multimédia