Províncias

Adolescente é violada na casa das madres

Isidoro Samutula | Dundo

Um grupo composto por cinco marginais assaltou,  na ma-drugada de ontem, no bairro Camaquenzo-1 na cidade do Dundo, a residência das ma-dres, onde violaram uma adolescente e levaram telemóveis e dinheiro.

Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Cristina Muandumba, uma das adolescentes que se encontrava na residência na altura, contou que os meliantes, depois de arrombarem a porta vasculharam todos os recintos da casa até que encontram dinheiro e telemóveis.   
“No meio da madrugada,  enquanto dormíamos ouvíamos barulho na casa de banho.  Diante desta inquietação, saí do quarto e fui avisar as manas que estavam noutro compartimento. Como o barulho estava  aumentar , decidimos ficar deitadas na cama. De repente vimos os bandidos a entrar.  Chegaram até a nós, cumprimentaram, e pediram que entregássemos os telemóveis”, contou , a adolescente, para acrescentar que, “de seguida eles puxaram uma das meninas que estava escondida por baixo da cama e a levaram à cozinha onde foi violada” .
Cristina Muandumba explicou que os marginais queriam entrar no quarto da irmã Imaculada , “mas enquanto tentavam romper a porta, a polícia chegou e  colocaram-se em fuga”.
Entretanto, o director clínico do Hospital Geral do Dundo, David Cangombe, considerou “estável o estado de saúde” da adolescente  violada,  mas disse ser necessário mais exames para determinar a gravidade da violação. "A vítima está sob nosso controlo, vamos fazer os testes necessários para sabermos exactamente o seu estado. De momento, já identificamos que não se tratou de uma violação com danos mortais, há de facto lesões   que vão merecer tratamento de ginecologia”, frisou."
Pires Cangombe referiu que, entre vários exames que estão a ser realizados, consta o de HIV-SIDA, para ver o actual estado serológico da menina,  de modo a controlar, com o passar do tempo a existência ou não do HIV-SIDA. “Nestes actos, o que nos preocupa é saber se o violador é portador do HIV-SIDA, para determinarmos se infectou a vítima”, realçou.
Por seu lado, o padre Ryad Colm lamentou o sucedido, e revelou que  não é a primeira vez que a residência das ma-dres é assaltada. “Na primeira ocasião, os bandidos levaram a bateria do gerador, e na se-gunda, tentaram romper a porta da cozinha mas sem sucesso”, disse o eclesiástico.
A cidade do Dundo tem registado, desde final do ano passado, vários assaltos e violações a mulheres e adolescentes dentro das suas residências, situação que preocupa os moradores, particularmente os da periferia , onde acontecem estes casos.

Tempo

Multimédia