Províncias

Agricultores da região do Cuango pedem apoios para produzir mais

Armando Sapalo | Cuango

Agricultores, organizados em associações e cooperativas agro-pecuárias do município do Cuango, na Lunda Norte, solicitaram ontem às autoridades locais a­poio financeiro, convertido em instrumentos de trabalho, para garantirem o aumento dos níveis de produção.

Município necessita de mais incentivos ao sector agrícola para que os agricultores possam desenvolver uma actividade sustentável
Fotografia: Domiano Fernandes

O apelo lançado pelo presidente municipal da União Nacional de Camponeses de Angola (Unaca), Jorge Muandeia, visa igualmente fazer com que os agricultores possam contribuir para o êxito dos programas Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza.
Jorge Muandeia disse que são necessários mais incentivos ao sector agrícola, para que os pequenos e médios agricultores da região possam desenvolver uma actividade sustentável, com rendimentos que permitam criar mais postos de trabalho.
O responsável salientou que, no Cuango, os camponeses continuam empenhados, mas há uma carência de apoio financeiro, para aquisição de meios de trabalho no sentido de aumentarem a produção.
Jorge Muandeia defendeu que, de acordo com a disponibilidade financeira, o governo provincial, em parceria com a administração municipal e parceiros, deve potenciar os camponeses que têm as associações e cooperativas constituídas  com tractores, charruas, sementes, fertilizantes e outros meios indispensáveis à actividade de campo.
O responsável da Unaca disse que a instituição tem a complexa tarefa de continuar a imprimir maior dinamismo ao sector agro-pecuário, por via de acções que estimulem o surgimento de mais associações e cooperativas, para que a prática da agricultura seja uma realidade no município.
Sublinhou que a Unaca, no Cuango, controla 24 cooperativas e 146 associações de camponeses, onde a maior parte utiliza ainda instrumentos rudimentares nas suas actividades de campo, sobretudo para a preparação de terras.
Considerou que a aposta do Executivo no relançamento do sector agro-pecuário, afigura-se como o ponto de partida para o fortalecimento da produção e a consequente redução à elevada dependência de consumo de produtos importados.
Por isso, o agricultor defendeu a necessidade de prestar-se uma especial atenção às políticas que visam garantir o estímulo ao sector, através da concessão de créditos agrícolas. Jorge Muandeia acrescentou que, neste momento, a nível do município do Cuango ,170 processos de agricultores locais encontram-se nos bancos a aguardar por financiamento. Para que os programas municipais integrados tenham resultados favoráveis, o presidente municipal da Unaca/Cuango disse ser importante uma conjugação de esforços entre as autoridades governamentais, a classe empresarial e os bancos com vista à concessão de créditos aos agricultores.
Jorge Muandeia apontou o crédito agrícola como grande incentivo, para que os agricultores possam melhorar a produção e estar à altura dos desafios tendentes à aceleração da diversificação da economia.

Tempo

Multimédia