Províncias

Animais contaminados são abatidos no Dundo

Armando Sapalo | Dundo

Os Serviços do Instituto Veterinário da província da Lunda-Norte, em coordenação com a Polícia Aduaneira local, procederam quinta-feira, na cidade do Dundo, ao abate de 18 cabeças de gado caprino, por apresentarem sintomas de peste de pequenos ruminantes.

Os Serviços do Instituto Veterinário da província da Lunda-Norte, em coordenação com a Polícia Aduaneira local, procederam quinta-feira, na cidade do Dundo, ao abate de 18 cabeças de gado caprino, por apresentarem sintomas de peste de pequenos ruminantes.
O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e das Pescas, José Mendes, disse que os animais, cuja epidemia foi detectada na região central de África, são provenientes da República Democrática do Congo, a partir do posto fronteiriço do Furi-3. José Mendes assegurou que as autoridades policiais da província estão já no encalço dos responsáveis pela importação dos referidos animais até à província da Lunda-Norte.
José Mendes disse que se trata de uma transgressão, pois há seis meses que os Serviços Nacionais Veterinários tornaram público uma circular que recomendava a interdição de entrada em Angola de pequenos ruminantes, oriundos de países da África central.
“É uma transgressão da circular que proíbe a entrada desse tipo de gado no nosso país,   devido à peste detectada nos países da região central de África, que até ao momento ainda não foi estancada. Nós já notificámos a Polícia que, por sua vez, vai atrás desta gente”, prometeu. Corrimento de muco nasal, dificuldades respiratórias e temperaturas altas são os principais sintomas registados nestes animais.
José Mendes alertou para o reforço das medidas de precaução, por se tratar de uma epidemia bastante perigosa para a segurança alimentar e saúde pública.
O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e das Pescas apontou a elevada extensão da fronteira local, com um total de 770 quilómetros, dos quais 650 terrestres e 120 fluviais, assim como a insuficiência de quadros a nível do sector dos Serviços Veterinários na província, como os principais factores para a entrada fácil de animais doentes.
José Mendes adiantou que vai, nos próximos dias, ser criada uma comissão multissectorial da província da Lunda-Norte, que além do Instituto Veterinário integra também os serviços aduaneiros, Polícia Fiscal e Económica, Direcção Provincial da Saúde e alguns membros das autoridades tradicionais, tendo em vista o reforço da fiscalização ao longo dos postos fronteiriços.

Tempo

Multimédia