Províncias

Antigos militares são integrados em projectos agrícolas rentáveis

Isidoro Samutula | Dundo

O Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-militares (IRSEM) na Lunda-Norte elaborou no ano passado 14 projectos agrícolas, dos quais apenas três foram financiados, o que viabilizou a reintegração de 1.013 desmobilizados nos municípios de Chitato e Lucapa.
Nelson Dias, responsável pelo IRSEM na Lunda-Norte, indicou que foram recentemente reintegrados no município de Lucapa 46 ex-militares que aguardam pela recepção de equipamentos de mecânica, construção civil e canalização.

O Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-militares (IRSEM) na Lunda-Norte elaborou no ano passado 14 projectos agrícolas, dos quais apenas três foram financiados, o que viabilizou a reintegração de 1.013 desmobilizados nos municípios de Chitato e Lucapa.
Nelson Dias, responsável pelo IRSEM na Lunda-Norte, indicou que foram recentemente reintegrados no município de Lucapa 46 ex-militares que aguardam pela recepção de equipamentos de mecânica, construção civil e canalização. O responsável afirmou que 139 ex-militares do município do Chitato beneficiaram conjuntos de instrumentos para agricultura, que contemplam sementes de milho, feijão, enxadas, catanas, limas e amónio. O IRSEM adquiriu 195 cabeças de gado caprino na província do Huambo que estão a ser distribuídas aos ex-militares que aderiram ao trabalho na agricultura. />Para o primeiro trimestre deste ano, o IRSEM vai prestar atenção aos municípios de Cambulo e Capenda Camulemba, onde já estão escolhidos dois projectos que aguardam pelo financiamento, para depois partir para outras localidades, explicou Nelson Dias, indicando que o instituto controla 3.609 ex-militares que pediram a sua reintegração.
O programa de reintegração foi concebido pelo Executivo para criar emprego para os ex-militares e dar condições que garantam o sustento das suas famílias. Os resultados são positivos, com a distribuição de instrumentos de trabalho em várias especialidades. 
Domingos Alberto, um dos beneficiados com um kit de serralharia, disse que o programa do Executivo  diminui o desemprego. “Já é possível sustentar a minha família e consegui arranjar emprego para mais dois ex-militares”, afirmou.

Tempo

Multimédia