Províncias

Anunciada reabilitação de Cambulo

Isidoro Samutula|Dundo

O governador provincial da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, anunciou, na terça-feira, a reconstrução das infra-estruturas administrativas e a reposição dos equipamentos sociais na sede municipal do Cambulo, destruída em 1993 durante o conflito armado que assolou o país.

Governador da Lunda-Norte Ernesto Muangala promete levar progresso a Cambulo
Fotografia: Isidoro Samutula| Dundo

Ernesto Muangala explicou, num encontro com as autoridades tradicionais de Cambulo, que numa primeira fase vão ser construídas as residências do administrador e seu adjunto e infra-estruturas para os serviços administrativos, de modo a atrair a população à sede municipal.
Na segunda fase vão ser erguidas escolas, centros de saúde, infra-estruturas para o abastecimento de água potável e energia eléctrica, bem como outros equipamentos sociais indispensáveis à população.
O governador indicou que está prevista a construção na sede do Cambulo de 50 residências do tipo T3, no âmbito do Programa Nacional de Fomento Habitacional, que prevê 200 fogos em cada um dos municípios do país.
“Vamos fazer um grande esforço para mudar a imagem da sede municipal de Cambulo‘’, assegurou Ernesto Muangala, defendendo a melhoria da circulação na via de 17 quilómetros que liga a sede municipal e a vila mineira do Nzagi, para facilitar o trabalho das empresas de construção civil na transportação dos equipamentos de apoio às obras de reconstrução da vila. “Enquanto não existirem unidades sanitárias na sede vão ser indicados técnicos de saúde para assistência médica ambulatória à população três vezes por semana, para evitar a propagação de certas epidemias”, orientou Ernesto Muangala.
O soba Bazangonga disse que o governo deve acelerar a reconstrução da sede do Cambulo para que os habitantes que procuraram abrigo noutras localidades durante a guerra possam regressar.
“A presença do governador significa dias melhores para esta comunidade e vamos esperar o cumprimento das suas promessas”, disse, pedindo ao governo para incluir, como prioridade, no programa de reconstrução da sede, uma escola para inserir as crianças no sistema de ensino e um posto de saúde que garanta assistência médica e medicamentosa à população.
No Cambulo, Ernesto Muangala visitou uma fazenda agrícola com mil hectares e que produz mandioca, batata-doce e rena, milho, quiabo, feijão e hortícolas.
O responsável da fazenda anunciou a construção de uma escola para os filhos dos trabalhadores e um posto de saúde para dar os primeiros socorros, assim como a montagem de uma moagem para a transformação da mandioca. O abjectivo é criar rqueza no campo.

Tempo

Multimédia