Províncias

Associação de Futebol aposta na massificação

A massificação do futebol infanto-juvenil, através da criação e recuperação das infra-estruturas desportivas existentes nos nove municípios que compõem a província da Lunda-Norte, sobretudo os campos de 7, constitui a principal aposta da direcção da Associação Provincial de Futebol (APF), disse ao Jornal de Angola o seu presidente, Lourenço Muvuma.

Lourenço Muvuma presidente da APF
Fotografia: Benjamim Cândido

A massificação do futebol infanto-juvenil, através da criação e recuperação das infra-estruturas desportivas existentes nos nove municípios que compõem a província da Lunda-Norte, sobretudo os campos de 7, constitui a principal aposta da direcção da Associação Provincial de Futebol (APF), disse ao Jornal de Angola o seu presidente, Lourenço Muvuma.
Eleito no passado mês de Março para o quadriénio 2012/2016, o dirigente desportivo realçou que o seu executivo pretende recuperar a mística da província da Lunda-Norte, a nível da modalidade rainha, “pois a intenção é fazer parte do elenco dos mais fortes do país”.
Garantiu que vai esmerar-se junto das autoridades locais no sentido de serem recuperados os principais equipamentos desportivos da província com vista a incentivar a prática de futebol nos jovens, a partir de tenra idade.
“Ti Loló”, como é carinhosamente tratado Lourenço Muvuma nas lides desportivas, considerou que o ponto de partida para a concretização dos projectos tendentes a massificação do futebol jovem prende-se com a organização, união e participação de todas as forças vivas da sociedade local. Disse que o futebol na Lunda-Norte encontra-se mergulhado num marasmo, devido a falta de políticas eficazes, com realce para a ausência de infra-estruturas desportivas funcionais, uma vez que as crianças, ávidas em praticar a modalidade, “vivem procurando espaços para o efeito”, sublinhou.  Outro grande desafio, segundo Lourenço Muvuma, consiste em promover a organização no seio dos associados, estabelecer a união com vista a conquistar a confiança das autoridades governamentais, assim como conseguir parcerias e patrocínios.
Além da recuperação de campos pelados com vista a espevitar a prática da actividade futebolística pelas crianças, adiantou que envida igualmente esforços para que os seus associados (clubes), possam construir as suas sedes sociais, no âmbito do projecto de modernização da modalidade.
“Queremos que os nossos clubes sejam instituições fortes, capazes de atingir patamares mais altos a nível do futebol, quer em termos competitivos como do ponto de vista organizacional. Por isso, além de campos, estamos também a incentivar as equipas a construírem as suas sedes sociais desportivas, tendo em vista a sua melhor identificação e dignidade”, explicou.

Formação com sucesso de treinadores e árbitros

O número um do órgão reitor da modalidade rainha na Lunda-Norte afirmou que os projectos traçados pelo seu elenco, que visam a promoção do futebol jovem, tiveram início ainda este ano, com os cursos de formação de treinadores e árbitros. A acção formativa para treinadores de futebol, que teve a duração de duas semanas, registou uma participação activa de 72 jovens que terminaram com êxito o seu curso, enquanto a nível da arbitragem inscreveram-se 44 interessados, sendo que apenas 25 concluíram a formação, dos quais duas jovens do sexo feminino.
Lourenço Muvuma destaca os cursos promovidos em parceria com a direcção do Grupo Desportivo do Sagrada Esperança como sendo um projecto do seu elenco directivo. A rematar, afirmou que “é necessário que se repense seriamente no futuro do futebol na Lunda-Norte, pois a província tem um passado colorido de grandes conquistas que na altura encheram de euforia a população local”.

Tempo

Multimédia