Províncias

Autoridades provinciais proporcionam formação

Armando Sapalo | Dundo

O vice-governador da Lunda-Norte para a área económica reiterou, na terça-feira, no Dundo, a aposta em projectos que dotem camponeses e pequenos e médios agricultores de conhecimentos e técnicas modernas de agricultura.

Autoridade da província vão continuar a apoiar os agricultores com instrumentos
Fotografia: Jornal de Angola

O vice-governador da Lunda-Norte para a área económica reiterou, na terça-feira, no Dundo, a aposta em projectos que dotem camponeses e pequenos e médios agricultores de conhecimentos e técnicas modernas de agricultura.
Porfírio Muacassange, que falava na abertura de uma acção de formação destinado exactamente a camponeses e agricultores, promovido pela empresa gestora da fazenda Cacanda, referiu que para se aumentarem os níveis de produção agrícola as autoridades locais devem criar mecanismos que habilitem os agricultores com ferramentas modernas.
No quadro dos Programas Municipais Integrados de redução da fome e da pobreza, afiançou, as autoridades locais vão continuar a desenvolver políticas que permitem a realização de uma agricultura moderna e capaz de gerar rendimentos às famílias, como é o caso do crédito agrícola de campanha.
Dos 14 mil processos de camponeses organizados em cooperativas e associações nos nove municípios, referiu, os apurados vão, até ao fim do ano, beneficiar de financiamentos para o incremento dos níveis de produção.  Porfílio Muacassange instou os agricultores a aproveitarem esta iniciativa do Executivo, cujo objectivo é a diversificação da agricultura.O aumento dos níveis de produtividade dos camponeses, com o apoio das autoridades locais, salientou, vai ajudar a reduzir a importação de muitos produtos.
Além do crédito agrícola de campanha, garantiu, as autoridades da província vão continuar apoiar os agricultores com instrumentos de trabalho, como enxadas, catanas, moto-bombas, limas, adubos e sementes para impulsionar o aumento da produção.
No seminário, com a duração de dois dias, participaram mais de 50 pessoas, entre camponeses e pequenos e médios agricultores.
A província vai deixar de praticar uma agricultura rudimentar, quando terminarem as obras de reabilitação da fazenda Caconda, iniciadas em Setembro do ano passado.
A fazenda Cacanda, declarou o vice-governador, constitui o ponto de partida para a dinamização da produção agro-pecuária e vai contribuir para a diversificação e fortalecimento da economia local.

Tempo

Multimédia