Províncias

Autoridades sanitárias da província empenhadas em melhorar serviços

ISIDORO SAMUTULA | Dundo

O director provincial da saúde, Pedro José António, garantiu terça-feira, no Dundo, a melhoria dos serviços de saúde e a expansão de mais redes sanitárias em várias localidades da província, de modo a prestar melhores serviços às populações.

Reabilitação e construção de hospitais e centros permitiu a melhoria dos serviços de saúde
Fotografia: Benjamin Cândido

O director provincial da saúde, Pedro José António, garantiu terça-feira, no Dundo, a melhoria dos serviços de saúde e a expansão de mais redes sanitárias em várias localidades da província, de modo a prestar melhores serviços às populações.
O responsável disse esperar trabalhar com as administrações municipais para o reforço da municipalização dos serviços de saúde, formação de quadros, o reforço dos programas de saúde pública e a capacitação dos recursos humanos.
“É importante a municipalização dos serviços de saúde para salvaguardar situações desagradáveis que ocorreram no ano passado, em que a província foi assolada com vários surtos epidemiológicos. Temos de estar bem preparados para não sermos novamente surpreendidos com vários casos de surtos”, frisou.
O reforço do pessoal técnico, referiu, constitui uma das apostas do sector, que aguarda pelo ingresso de novos enfermeiros, que concluíram o ensino médio na escola de formação de técnicos de saúde, para o preenchimento de vagas existentes em muitas unidades sanitárias. “Felizmente, temos uma escola que tem formado técnicos. Vamos aproveitar os mesmos para o concurso público deste ano”, disse.
Apesar de alguns constrangimentos, o director provincial da Saúde considerou haver avanços significativos no sector, com a entrada em funcionamento, no ano passado, dos centros de saúde do Caxinde, Yongo, Fucauma e de Muxinda, com a capacidade de 20 camas cada, e a construção de mais seis postos de saúde. No ano passado, e de acordo com Pedro José António, foram reabilitados e apetrechados hospitais municipais e central, o que, referiu, permitiram a melhoria da oferta dos serviços de saúde à população, que era obrigada a percorrer longas distâncias em busca de assistência médica e medicamentosa.
Pedro José António sublinhou que à medida que o executivo vai aumentando a rede sanitária, vai igualmente reforçando o número de médicos, de modo a garantir um atendimento mais humanizado.

Tempo

Multimédia