Províncias

Campanha de vacinação decorre no Cuango

Armando Sapalo| Dundo

A campanha de vacinação  que se realiza desde sábado passado no município do Cuango, para travar a propagação da febre-amarela a nível da Lunda Norte, já abrangeu mais de dez mil pessoas residentes no bairro Bala Bala, em Cafunfo, revelou ontem, no Dundo, o director provincial da Saúde.

Parte frontal do Hospital Regional do Cafunfo onde têm sido encaminhados os casos de febre-amarela registados na região
Fotografia: Benjamin Cândido| Dundo

Buagica Mambelo referiu que as autoridades sanitárias do país disponibilizaram mais de cem mil doses de vacinas para garantir a cobertura satisfatória.
O director provincial disse que a  vacinação em curso, no município do Cuango inclui 13 brigadas, sete das quais fixas, que asseguram a campanha nos bairros de maior aglomeração populacional da circunscrição, concretamente  Bala Bala, Terra Nova, Cafunfu Sul, Gika e no centro urbano.
Para toda a província, a vacinação, realizada pela Direcção Nacional dos Serviços de Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), em coordenação com as autoridades da Lunda Norte, têm disponíveis cerca de dois milhões de doses.
A doença  afectou já nove pessoas, revelou o director provincial da Saúde. O director provincial informou que os casos suspeitos de febre-amarela, cujas amostras foram enviadas para Luanda, na semana passada, confirmaram a existência da epidemia na municipalidade de Cafunfo, a cerca de 700 quilómetros da cidade do Dundo, capital da província da Lunda Norte.
O director Buagica Mambelo referiu que a epidemia tem maior prevalência a nível do bairro Bala Bala, um dos mais populosos da localidade de Cafunfu.
O director provincial da Saúde disse que está no município do Cuango uma delegação do Ministério da Saúde, chefiada pelo director Nacional dos Serviços de Saúde, Alberto Chiungo, que, em coordenação com a OMS, desenvolve um intenso trabalho de monitoria e resposta ao combate à febre-amarela.
Buagica Mambelo explicou que o plano de contenção e controlo da epidemia está consubstanciado em cinco grandes pilares,  a vigilância epidemiológica, promoção de  campanhas de vacinação, o reforço das medidas de mobilização social, o tratamento clínico e a luta antivectorial.

Prevenção redobrada

As acções de combate à febre-amarela na Lunda Norte estão, numa primeira fase, a ser desenvolvidas no município do Cuango, onde foram registados os primeiros casos .
O director provincial disse que a vigilância epidemiológica está a ser realizada através de buscas, que visam confirmar a existência de novos casos positivos e possíveis mortes extra-hospitalares, enquanto as campanhas de vacinação e mobilização social decorrem.  Buagica Mambelo, esclareceu que o risco maior da febre-amarela, uma doença hemorrágica viral aguda, transmitida por mosquitos infectados, atinge fundamentalmente os jovens, por ser a faixa etária mais vulnerável. Por esta razão, explicou o director provincial da Saúde, foi promovida no Cuango uma acção formativa sobre medidas de prevenção, que contou com a participação de todos os responsáveis municipais da Saúde. A população, acrescentou, tem sido aconselhada a procurar os hospitais e a evitar a automedicação.

Tempo

Multimédia