Províncias

Camponesas do Chitato pedem apoio

João Silva | Dundo

Camponesas do município do Chitato, província da Lunda Norte, querem ver resolvidos os problemas da falta de assistência aos órfãos e viúvas e meios de transporte para escoar os produtos agrícolas para os grandes centros de comercialização.

O programa de auscultação à mulher rural tem o objectivo de melhorar os níveis de vida das pessoas em situação de vulnerabilidade
Fotografia: Benjamim Cândido

Durante o encontro de auscultação à mulher rural, as 549 participantes, na sua maioria pertencentes a associações de camponeses e cooperativas agrícolas, solicitaram também mais apoio para o fomento da agro-pecuária, reabilitação das vias secundárias e terciárias que ligam a sede municipal às comunidades, assim como o alargamento da rede escolar e mais salas para alfabetização nas áreas de cultivo.
As mulheres rurais expressaram ainda preocupações relacionadas com o acesso ao microcrédito, para a aquisição de instrumentos de produção, com realce para tractores e motobombas.
O aumento de postos de registo civil na sede do município e nas comunidades rurais, o reconhecimento e atribuição de instrumentos às parteiras tradicionais, incremento de acções que promovam a igualdade de género, participação e associativismo entre as camponesas e o alargamento do programa de energia e água em todas as localidades, foram outras sugestões feitas.
Nas suas intervenções, as mulheres do Chitato pediram ao Governo Provincial a construção de postos de venda dos produtos do campo, um centro de aconselhamento familiar e de acolhimento de crianças órfãs, bolsas de estudo para os filhos, montagem de moagens nos campos de produção, reforço de assistência às pessoas de terceira idade, acções de combate à violência doméstica e acesso à informação.

Tempo

Multimédia