Províncias

Camponeses expõem produtos em feira agrícola

Armando Sapalo| Cambulo

Cerca de 100 pequenos e médios agricultores do município do Cambulo, província da Lunda-Norte, organizados em associações e cooperativas, expuseram os seus produtos na primeira Feira do Produtor, que decorreu entre sexta-feira e ontem, na vila do Nzagi.

Autoridades do município estão a corresponder às políticas do Executivo que visam revitalizar o sector agro-pecuário da região
Fotografia: Benjamim Cândido| Cambulo

Cerca de 100 pequenos e médios agricultores do município do Cambulo, província da Lunda-Norte, organizados em associações e cooperativas, expuseram os seus produtos na primeira Feira do Produtor, que decorreu entre sexta-feira e ontem, na vila do Nzagi.
A feira teve a presença de cem expositores repartidos por 80 pavilhões, numa área de três hectares. O administrador da circunscrição, Alberto Muquendi, explicou que o objectivo da feira foi o de estabelecer uma rede comercial e proporcionar oportunidades de negócios aos camponeses para obterem um melhor rendimento familiar, tendo em vista a redução dos níveis de pobreza no seio das comunidades.
Alberto Muquendi reafirmou o compromisso das autoridades do município em prestar apoio aos camponeses da região, no sentido de poderem continuar a desempenhar o seu papel no fortalecimento e diversificação da economia para garantir a sustentabilidade e segurança alimentar das populações.
A administração municipal do Cambulo vai, nos próximos dias, imprimir maior dinamismo aos programas que visam aproximar o produtor do consumidor, através da promoção periódica de Feiras Agro-pecuárias, em coordenação com a Direcção Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural.
Entre as medidas a adoptar, a Administração destaca a reabilitação das vias secundárias e terciárias que ligam as comunas à sede municipal, para facilitar o escoamento dos produtos de campo e potenciar as zonas de comercialização. “Com vista a garantir maior proximidade entre o agricultor e o consumidor, propomos a realizar desta feira do produtor do Cambulo, uma iniciativa que permitiu as trocas comerciais e aumentou o rendimento das famílias”, esclareceu o administrador.

Crédito agrícola de Campanha


Alberto Muquendi esclareceu que, no âmbito das políticas do Executivo destinadas ao fortalecimento da actividade agro-pecuária, um total de 204 associações, correspondentes a 4.976 famílias camponesas, beneficiaram, em De­zembro de 2011, de financiamento do Banco de Poupança e Cré­dito (BPC).
No quadro da concessão do crédito agrícola de campanha, em curso no município, cada associado recebeu 500 mil kwanzas.
Os financiamentos foram convertidos em meios de trabalho, como tractores, charruas, alfaias, mo­tobombas, máquinas pulverizadoras, semeadoras, enxadas, entre outros, que permitem aguardar com grandes expectativas as colheitas deste ano.
A produção de mandioca em grande escala, batata-doce, couve, repolho, alface, tomate, cenoura, cebola e milho são as principais culturas a que se dedicam os camponeses do município do Cambulo.

Agricultura sustentável

A realização da primeira Feira do Produtor em Cambulo foi, na opinião dos camponeses, um grande contributo para o estabelecimento da rede de comercialização, promoção e valorização dos produtos oriundos do campo. Txiteno Sacabamba, responsável da Associação Seha Wesseque, localizada a 35 quilómetros da sede municipal, disse ao Jornal de Angola que  louva a iniciativa, realçando que aproveitou para apresentar os níveis de produção da sua empresa.
O agricultor levou para a Feira de Cambulo vários produtos agrícolas, com realce para os hortícolas, cuja colheita tem vindo a ultrapassar todas as expectativas.
 Por isso, a feira representou uma excelente oportunidade para vender os seus produtos, que por vezes se deterioram por falta de mercado.  A Feira do Produtor do Cambulo (FEPROCA) foi aberta pelo vice-governador para o Sector Político e Social, que enalteceu a iniciativa, reconhecendo que a mesma responde aos anseios dos agricultores, que esperam ter rendimentos a partir do seu trabalho de campo. Moisés Chingongo disse, ainda, que com realização da primeira Feira de Produtor, as autoridades do Cambulo estão a corresponder às políticas do Executivo que visam revitalizar o sector agro-pecuário da região, cuja economia estava subjacente à exploração de diamantes.
 Além de produtos agrícolas e gado bovino, a feira proporcionou   igualmente a promoção e  a exposição de viaturas, vestuários e peças artesanais, tendo em vista incentivar políticas de diversificação da economia e criação de oportunidades de negócios.

Tempo

Multimédia