Províncias

Capaia na Lunda-Norte no caminho do progresso

Armando Sapalo |Dundo

A comuna de Capaia, município do Lucapa, tem vindo a conhecer níveis de desenvolvimento significativos, com a construção de diversas infra-estruturas sociais que estão a melhorar as condições de vida das populações, disse sábado ao Jornal de Angola o administrador da circunscrição. 

As autoridades da comuna estão preocupadas com a ausência de quadros da saúde
Fotografia: Benjamin Cândido | Dundo

A comuna de Capaia, município do Lucapa, tem vindo a conhecer níveis de desenvolvimento significativos, com a construção de diversas infra-estruturas sociais que estão a melhorar as condições de vida das populações, disse sábado ao Jornal de Angola o administrador da circunscrição. 
Augusto Lupaxi disse que a concretização dos Programas Municipais Integrados de Desenvolvimento Rural e a redução da pobreza permitiram a construção de uma nova escola primária com seis salas e três residências do tipo T-3, para os professores.
“Estas infra-estruturas estão a permitir um melhor funcionamento do processo de ensino e aprendizagem a nível da comuna, pois no passado as crianças estudavam ao relento e os professores enfrentavam inúmeras dificuldades de alojamento”, sublinhou, lembrando que muitos docentes abandonavam a comuna do Capaia por dificuldades de acomodação.
Devido à elevada procura de escolas, disse, as autoridades comunais em coordenação com a administração do Lucapa continuam a trabalhar para a construção de novos estabelecimentos de ensino, sobretudo nas comunidades de maior aglomeração populacional.
No ano passado foram matriculadas 468 crianças e 126 ficaram fora do sistema de ensino devido à insuficiência de salas, além do reduzido número de professores.
A comuna possui apenas 11 docentes e para atender a demanda eram necessários mais quatro.
O responsável sublinhou que apesar das dificuldades, o ano lectivo passado foi um sucesso, com um nível de aproveitamento a situar-se em 70 por cento. A comuna de Capaia possui um posto de saúde e um enfermeiro para atender 23 bairros, situação que preocupa as autoridades locais.
O administrador disse ser necessária uma urgente intervenção nesse sector, desde construção de mais um posto sanitário para melhorar as condições de assistência sanitária às populações, tendo em conta o aumento de várias doenças que afectam sobretudo as crianças e mulheres grávidas.
Na comuna não existe ambulância para o transporte de pacientes em estado grave para as unidades de referência do Lucapa, que tem maior capacidade de atendimento.Capaia é abastecida de energia eléctrica através de um gerador de 46 KVA que funciona das 17h00 à meia-noite facto que, disse o administrador, tem permitido a diminuição da criminalidade na sede comunal. “Felizmente, a situação melhorou consideravelmente e o indice de criminalidade baixou”, disse.
A água não é problema, pois existe um sistema de captação que abastece a população da sede e áreas adjacentes, enquanto se aguarda a concretização do programa “Água para Todos”.

Tempo

Multimédia