Províncias

Capenda Camulemba relança produção

Isidoro Samutala| Capenda-Camulemba

O relançamento do sector agrícola, no município de Capenda Camulemba, província da Lunda-Norte, vai conhecer, nos próximos dias, um novo impulso, fruto da entrega pelo Governo Provincial de novos equipamentos técnicos.

Momento em que o governador provincial da Lunda-Norte procedia à entrega de meios de trabalho aos agricultores de Capenda Camulemba
Fotografia: JA

Ernesto Muangala entregou aos agricultores os meios de trabalho constituídos por tractores, alfaias e motorizadas, que visam facilitar a movimentação dos técnicos agrários, no quadro da estratégia de relançamento do sector agrícola.
O responsável da cooperativa “Wkuasso”, Manuel Wassamba, afirmou que os meios vão ajudar a intensificar a actividade agropecuária no município, que conta actualmente com uma significativa produção de mandioca, milho, batata-doce, feijão, hortícolas e é forte na criação de gado.
A cooperativa agropecuária Wkuasso tem cinco anos de existência e é uma das referências do município. Este ano dispõe de 260 hectares de milho, 105 de mandioca, 12 de tomate e outros dois hectares de hortícolas.
Manuel Wassamaba revelou que tem 107 trabalhadores, prevendo, em breve, explorar mil hectares, com a produção e diversificação de vários cultivos favoráveis aos solos daquela região.
O agricultor disse que a cooperativa que dirige vai fazer esforços para aumentar a produção, de forma a reduzir os preços dos produtos hortícolas e dos cereais a nível dos mercados locais.
Para a concretização dos objectivos, o responsável da cooperativa agrícola garantiu que até ao final do ano, a instituição vai produzir 1.200 toneladas de milho e 80 toneladas de mandioca.
Apesar dos resultados serem satisfatórios, Manuel Wassamba espera encontrar financiamento para aumentar os níveis de produção, sublinhando que o projecto da cooperativa está avaliado em 48 milhões de kwanzas.
A falta de meios para o escoamento de produtos do campo para a cidade é tida como a principal dificuldade que a cooperativa enfrenta, o que condiciona a comercialização dos produtos nos principais mercados, salientou o responsável.
“Não temos meios de transporte para levarmos os nossos produtos até à população no momento exacto”, assegurou para acrescentar que a cooperativa tem contrato com a rede “Nosso Super”, de Saurimo e do Dundo, com vista à comercialização dos produtos hortícolas.
O agricultor Manuel Wassamba disse que a cooperativa tem projectos agro-industriais, no quadro da dinamização do sector, em parceria com a “Bell Máquinas”, uma empresa da província de Malange, principalmente para a produção da fuba de milho.

Visitas do governador


No âmbito dos esforços que as autoridades locais desenvolvem para relançar a actividade agrícola, o governador Ernesto Muangala realizou visitas às associações e cooperativas agrícolas, nos municípios de Lucapa e Capenda Camulemba. Nestas localidades, o governador entregou meios agrícolas, como tractores, ferramentas, motorizadas e uma carrinha, à cinco cooperativas agropecuárias.
Carlos Mafuta, da cooperativa “União faz a força”, disse que, com os meios à disposição, os cerca de 50 hectares que possuem podem ser melhor explorados.
Carlos Mafuta acrescentou que “o sector da Agricultura é actualmente o maior empregador do país”, dai defender que seja importante que o Executivo continue a criar as condições para o incentivo da actividade agrícola.

Tempo

Multimédia