Províncias

Centralidade do Dundo está pronta para habitar

Armando Sapalo | Dundo

A primeira fase da nova centralidade do Dundo, capital da província da Lunda Norte, está  concluída, com a construção de 5.004 apartamentos  e já pode, nos próximos meses, receber os primeiros moradores, assegurou, no Dundo, ao Jornal de Angola, António Martins, da empresa TPF, responsável pela fiscalização das obras.

António Martins falava na cerimónia de entrega, pela Imogestin, ao Governo provincial da Lunda Norte, das três infra-estruturas públicas construídas na nova centralidade do Dundo, concretamente um hospital com 95 camas, uma creche para 900 crianças e uma escola primária de 50 salas de aulas.
 António Martins disse que o projecto de urbanização da cidade do Dundo foi concebido pelo Executivo em 2008, no âmbito do Programa Nacional de Habitação e adjudicado à empresa Pan China, tendo as obras começado em Abril de 2009.
Em termos globais, explicou António Martins, o projecto habitacional compreende quatro fases e prevê-se, com as próximas três etapas da obra, a construção de 20 mil  apartamentos.
O responsável da empresa de fiscalização afirmou que a primeira fase, que resultou na construção de 5.004 apartamentos, está implantada numa área de 116 hectares e compreende 419 edifícios de 18, 11, nove e cinco andares. A obra está concluída e todos os apartamentos garantem condições para serem habitados, frisou, acrescentando que "neste momento estão em curso trabalhos de acabamentos que têm a ver com a renovação da pintura dos edifícios".
A nova centralidade do Dundo, segundo António Martins, está concebida para receber 30 mil famílias e contempla  centros comerciais, bombas de combustível, unidades policiais e parques de estacionamento.
Com uma rede viária de 26 quilómetros, disse, a centralidade conta  com redes de abastecimento de água potável, drenagem das águas residuais e pluviais.
Depois da entrega dos estabelecimentos públicos, disse, o desafio da Imogestin, empresa encarregue da gestão dos projectos habitacionais do Executivo, está agora virado para a próxima fase que tem a ver com a transferência dos apartamentos para a sua comercialização.

Entrega da obra

António Martins aponta o mês de Setembro para o empreiteiro entregar  a obra ao governo.
A centralidade do Dundo, sublinhou, foi concebida com um modelo que responde às exigências dos padrões urbanísticos internacionais, no quadro da estratégia da nova estrutura organizacional da capital provincial, que visa a expansão, renovação e o reordenamento urbano, com vista a proporcionar melhor qualidade de vida aos seus habitantes.

Tempo

Multimédia