Províncias

Chitato mostra potencial agrícola

Armando Sapalo| Dundo

Uma feira agrícola, com a participação de dezenas de mulheres camponesas do município do Chitato, organizadas em associações, cooperativas e empresas agrícolas familiares, foi realizada, no final de semana, na cidade do Dundo,  numa promoção do Governo Provincial da Lunda Norte, no âmbito das jornadas do Dia Mundial da Mulher Rural, informou, segunda-feira, a  directora da Família e Promoção da Mulher, Domingas Martins.

Autoridades criam condições para os bens do campo produzidos localmente serem escoados para os principais mercados da região
Fotografia: M. Machangongo

A feira  teve como lema “O contributo da mulher rural na diversificação da economia” e, além da exposição das potencialidades do campo, proporcionou às mulheres rurais a possibilidade de estabelecerem contactos com a rede de comercialização de produtos agrícolas.
A directora da Família e Promoção da Mulher na Lunda Norte classificou a feira como  uma oportunidade  para impulsionar o  desenvolvimento da actividade agrícola nas comunidades rurais com a exposição de produtos agrícolas. “Reafirmo o compromisso do Governo Provincial no  apoio especial  às mulheres rurais, para que continuem a desempenhar o seu papel no fortalecimento da economia”.
A comunidade das mulheres rurais, em mensagem dirigida ao Governo Provincial,   refere que apesar das políticas em curso, as comunidades rurais enfrentam, ainda, dificuldades ligadas à assistência sanitária, fornecimento de água potável, serviços de registo civil e aulas de alfabetização. “A falta de serviços de saúde e educação nas zonas mais afastadas das sedes urbanas da Lunda Norte tem reflexos negativos na produção agrícola, pois provoca imigração da mulher rural do campo para as cidades em busca de melhores condições de vida”, refere a mensagem.
As mulheres organizadas em associações, cooperativas e empresas agrícolas familiares solicitaram apoio em instrumentos de trabalho, fertilizantes, sementes e crédito agrícola para aumentarem os níveis de produção. O vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Lino dos Santos, destacou o papel das mulheres rurais no processo de diversificação da economia nacional e exortou os homens a saberem tirar maior proveito das suas ideias para reduzir as assimetrias que ainda persistem.
Lino dos Santos sublinhou que, de acordo com as recomendações do “Fórum Nacional sobre a Mulher Rural”, o Governo Provincial da Lunda Norte tem vindo a reforçar o apoio às associações, cooperativas e empresas agrícolas familiares. “A maioria da população vive basicamente da produção agrícola ou da pesca e tem que encontrar formas de melhorar o nível de vida e reduzir os altos índices de pobreza e analfabetismo”, acrescentou o vice-governador  da Lunda Norte.
A necessidade da extensão dos serviços de saúde e de alfabetização às zonas rurais e o aproveitamento racional dos recursos locais, para a implementação e desenvolvimento de projectos comunitários, como alguns dos desafios do governo provincial da Lunda Norte, foi reconhecida por Lino dos Santos.  

Tempo

Multimédia