Províncias

Combate à pobreza com balanço positivo

Isidoro | Dundo

Cerca de um milhão de habitantes da Lunda-Norte já sentiram os efeitos da aplicação dos projectos sociais, a nível dos sectores da saúde, educação, crédito agrícola, energia e água, no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza em curso na província.

Foram construídos na província postos médicos no âmbito do Programa Municipal de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza
Fotografia: Jornal de Angola

Cerca de um milhão de habitantes da Lunda-Norte já sentiram os efeitos da aplicação dos projectos sociais, a nível dos sectores da saúde, educação, crédito agrícola, energia e água, no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza em curso na província.
O vice-governador para o sector económico, Porfírio Muacassange, revelou no Dundo que, durante o ano transacto, foram construídas 39 escolas, com um total de 156 salas de aulas.
A construção destes estabelecimentos permitiu a inserção de 156.564 crianças no sistema de ensino normal e a integração de outros 107 menores que estudavam em condições precárias.
O responsável disse ainda que cerca de 17 mil alunos de 48 escolas do ensino primário teve acesso à merenda escolar.
Porfírio Muacassange acrescentou que o programa municipalizado permitiu uma maior aproximação da população aos serviços de saúde, fruto da construção de 21 postos médicos e à redução da mortalidade materno-infantil.
No âmbito do programa “Água para Todos”, foram projectados 34 furos de água, dos quais 12 concluídos, e 15 pequenos sistemas de captação, estando apenas sete por concluir este ano.
O vice-governador realçou que o programa de crédito agrícola de campanha beneficiou 408 camponeses de quatro municípios da província.

Criação de empregos

O vice-governador para o sector económico, Porfírio Muacassange, acrescentou que a execução dos projectos sociais previstos no programa gerou 1.845 postos de trabalho directos e 61 indirectos.
Do total de projectos em execução pelas administrações municipais foram concluídos 122, enquanto outros 113 transferidos para o ano em curso.
O vice-governador apontou o mau estado das estradas como a principal dificuldade apresentada pelas administrações municipais na execução dos vários projectos que estão em carteira.
Em 2011, o Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza esteve orçado em cerca de dois mil milhões de kwanzas e o crédito disponível é de mais de 100 mil kwanzas.

Tempo

Multimédia