Províncias

Combate ao analfabetismo ajuda ao desenvolvimento

Victorino Matias | Dundo

A elevada taxa de analfabetismo, sobretudo entre as mulheres da Lunda Norte, tem contribuído para o fraco desenvolvimento socioeconómico e do bem-estar de muitas famílias, afirmou o chefe do departamento de recursos humanos da Direcção Provincial da Educação, Ciências e Tecnologia.

Nicolau Bianco, que falava na abertura do seminário de actualização de alfabetizadores e professores dos módulos 2 e 3, considerou fundamental a erradicação do analfabetismo, considerado um dos principais obstáculos do desenvolvimento da província.
“A redução significativa da taxa de analfabetismo entre mulheres e jovens tem sido um dos nossos grandes desafios. As autoridades locais estão a fazer tudo para erradicar o analfabetismo", argumentou. O chefe do departamento de recursos humanos da Direcção Provincial da Educação, Ciências e Tecnologia também esclareceu que o combate ao analfabetismo permite a melhoria dos índices de desenvolvimento humano, com maior ênfase na erradicação da  pobreza.
O seminário visou fortalecer as competências pedagógicas, tendo em conta a responsabilidade que cada formando tem na conjugação de esforços no sentido de alcançar os objectivos preconizados.
A província da Lunda Norte alfabetizou 31.235 adultos, entre Fevereiro de 2013 a Maio deste ano, 21.366 dos quais do sexo feminino. As aulas foram asseguradas por mais de 200 professores.
Em relação ao quadro de aceleração escolar nos estabelecimentos de ensino primário, foram formados 13.980, sendo 8.959 pertencentes ao módulo dois e 5.021 ao três.

Tempo

Multimédia