Províncias

Começou a entrega dos lotes destinados à auto-construção

Isidoro Samutula | Dundo

O governo provincial da Lunda-Norte começou sexta-feira, no Dundo, o processo de entrega simbólica de lotes para a autoconstrução dirigida a 32 requerentes, na reserva fundiária nº 2 do Samacaca.

Governo províncial destribui lotes de terrenos para a construção de casa sociais
Fotografia: Jornal de Angola

O governo provincial da Lunda-Norte começou sexta-feira, no Dundo, o processo de entrega simbólica de lotes para a autoconstrução dirigida a 32 requerentes, na reserva fundiária nº 2 do Samacaca.
O governador Ernesto Muangala, que testemunhou o acto, disse que o processo vai abranger todos os municípios da província para melhorar as condições de vida da população.
Quem não cumpriu as formalidades exigidas ainda tem a possibilidade de completar o processo, disse o governador, salientando que as autoridades estão a fazer a sua parte, como definir a reserva fundiária, preparar o terreno e distribuir as parcelas à população.
A reserva fundiária nº 2 do Samacaca possui 300 hectares e tem capacidade para cerca de 2.600 lotes. Numa primeira fase, serão entregues 1.200 lotes para a autoconstrução dirigida.Ernesto Muangala disse que não basta a população beneficiar de lotes, pois tem que ter condições para construir, acrescentando que o governo vai prestar apoio técnico a nível da urbanização. “Estamos a construir o Dundo do século XXI, uma boa cidade para as futuras gerações”, frisou.
Os beneficiários agradeceram o gesto do governo e assumiram a responsabilidade de, no tempo previsto, criarem as condições para as obras, mas solicitaram que sejam colocados, com maior brevidade, os serviços de água potável e energia eléctrica.
O soba Muanguvo, autoridade tradicional daquela localidade, disse que é importante que o governo provincial encontre mais espaços para a autoconstrução dirigida, tendo em conta a procura, salientando que as mais de duas mil casas que serão construídas na referida reserva fundiária, vão minimizar as carências habitacionais.

Tempo

Multimédia