Províncias

Cooperativas com dificuldades no pagamento dos empréstimos

Victorino Matias | Dundo

O responsável da direcção provincial da Juventude e Desportos na Lunda-Norte, André Pami, disse que mais de 50 cooperativas juvenis, que beneficiaram da primeira fase do crédito jovem em 2008, têm dificuldades em reembolsar o dinheiro concedido pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC).

Dinheiros concedidos pelo Banco de Poupança e Crédito aos jovens continua sem retorno
Fotografia: Jornal de Angola

O responsável da direcção provincial da Juventude e Desportos na Lunda-Norte, André Pami, disse que mais de 50 cooperativas juvenis, que beneficiaram da primeira fase do crédito jovem em 2008, têm dificuldades em reembolsar o dinheiro concedido pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC).
André Pami revelou o facto revelou o facto sexta-feira no Dundo, acrescentando que os empréstimos se enquadram no programa “Angola Jovem”.
Pami apontou a falta de conhecimentos no ramo de gestão empresarial e financeiro como causa do fracasso dos negócios desenvolvidos pelos jovens que receberam crédito bancário.
O responsável disse que apenas duas cooperativas juvenis, das 58 que beneficiaram do crédito jovem, conseguiram liquidar a dívida contraída no BPC.
“Existem cooperativas que até hoje apresentam apenas um elemento, nem conseguiram oferecer empregos a outros jovens, que é um dos principais objectivos do programa”, frisou.
Disse que este procedimento prejudica os jovens que pretendem aderir ao programa dos municípios, que não foram abrangidos na primeira fase, fundamental na zona sul da província.
A primeira fase do programa abrangeu 365 jovens dos municípios do Chitato, Cambulo e Lucapa. O chefe de departamento referiu que beneficiaram da primeira fase do crédito as cooperativas juvenis dos municípios de Cambulo, Lucapa e Chitato, faltando os jovens da área sul da província, que vão ser abrangidos na segunda fase. Explicou que as dificuldades com que os jovens se debatem, na execução dos diferentes projectos a que se predispuseram realizar, se devem ao facto de não terem recebido formação que os habilitasse a terem conhecimentos sobre gestão de pequenos negócios.No âmbito do programa “Angola Jovem”, que tem entre outros objectivos a promoção de auto-emprego, foram distribuídos vários kits profissionais, como duas roulottes, dez moto-táxis, 25 kits de mecânica auto e de pedreira, duas recauchutagens móveis, 50 kits de graxa, duas máquinas de fabrico de blocos e uma padaria.

Tempo

Multimédia