Províncias

Crédito de campanha aumenta a produção

Armando Sapalo | Xá Muteba

O município de Xá Muteba, na província da Lunda-Norte, tem vindo a registar progressos consideráveis no domínio da agricultura, com a concessão de Crédito Agrícola de Campanha aos camponeses organizados em cooperativas e associações.

Camponeses da província da Lunda-Norte estão empenhados no aumento da produção no âmbito do programa de combate à pobreza
Fotografia: Benjamim Cândido|Xá Muteba

O município de Xá Muteba, na província da Lunda-Norte, tem vindo a registar progressos consideráveis no domínio da agricultura, com a concessão de Crédito Agrícola de Campanha aos camponeses organizados em cooperativas e associações.
A administradora municipal de Xá Muteba, Angélica Curita, disse ontem que, no âmbito do programa, 2.718 camponeses beneficiaram, até ao ano passado, de financiamento do Banco de Poupança e Crédito (BPC).
Cada um dos associados recebeu 500 mil kwanzas, convertidos em meios agrícolas, como tractores, charruas, moto-bombas, motorizadas, semeadoras, pulverizadoras, enxadas, catanas, sementes e fertilizantes, com vista ao aumento dos níveis de produção.
No ano em curso, frisou a administradora, mais de 120 processos de camponeses deram entrada ao BPC e aguardam o financiamento. Angélica Curita afirmou que os responsáveis do BPC garantiram à Administração Municipal, que antes do final do ano todos os camponeses que têm os processos organizados vão ser atendidos.
A administradora assegurou que o programa do Executivo, que visa apoiar os pequenos e médios agricultores, está a contribuir para o aumento da produção.
Os camponeses deixaram de praticar a agricultura rudimentar para uma actividade mais moderna, tendo em conta os meios colocados à sua disposição.Só no primeiro trimestre da presente época agrícola foram colhidas 400 toneladas de hortícolas, além de 44 de mandioca, cuja produção é comercializada, em grandes quantidades, nos mercados de Malange e Luanda.
Actualmente, as autoridades municipais de Xá Muteba têm registadas 81 associações e 14 cooperativas.

Repovoamento de gado


A administradora municipal, Angélica Curita, anunciou que se encontra em curso, em Xá Muteba, um programa de repovoamento do gado bovino.
O programa de repovoamento visa o incentivo à criação de gado e a redução de importação de animais.
Angélica Curita revelou que já foram distribuídas 182 cabeças de gado para criadores de várias partes do município.

Qualidade de vida


Abel Mulei Ngombo, responsável da Cooperativa Agrícola Yeza, no município de Xá Muteba, que já recebeu o crédito, considerou que esta acção do Executivo está a permitir lançar as bases para o desenvolvimento de uma agricultura sustentável.
 O agricultor salientou que o crédito está ainda a contribuir para as acções tendentes à redução dos níveis de pobreza no seio das comunidades.
O financiamento, destacou, está igualmente a incentivar e a ajudar o aumento da produção na cooperativa, o rendimento dos trabalhadores e a sua qualidade de vida. A cooperativa de Abel Ngombo, que possui 150 hectares de extensão, dedica-se à produção de hortícolas, colhendo trimestralmente dez toneladas. Aposta também no cultivo de mandioca em grande escala.

Dinamizar o comércio


Abel Mulei Ngombo disse que o próximo passo da cooperativa é encontrar mecanismos eficazes para a dinamização da rede de comercialização de produtos. Realçou que a Cooperativa Agrícola Yeza está empenhada no relançamento da actividade agropecuária, daí a necessidade do Crédito Agrícola.
A fazenda emprega 20 trabalhadores, que recebem 1.000 kwanzas mensais. Os trabalhadores querem um aumento, fruto da carga laboral a que estão sujeitos. “Não é possível, de momento, satisfazer as actuais exigências dos funcionários, uma vez que aguardamos pela disponibilização do crédito agrícola de investimento”, disse.
O reforço da capacidade financeira da cooperativa, disse Abel Ngombo, é importante, tendo em vista a mecanização agrícola, através da aquisição de novos meios de trabalho e transporte para o escoamento de produtos do campo para as potenciais zonas de comercialização.

Tempo

Multimédia