Províncias

Crianças de Muxinda têm mais salas

Isidoro Samutula | Capenda Camulemba

Mais de mil crianças que estudavam em igrejas e em condições precárias, na localidade do Muxinda, no município do Capenda Camulemba, província da Lunda-Norte, têm, desde terça-feira, uma nova escola para o ensino primário e primeiro ciclo.

Construção e reabilitação de estabelecimentos escolares estão a permitir que mais crianças sejam inseridas no processo normal de ensino
Fotografia: Jornal de Angola

O estabelecimento de ensino possui oito salas, uma secretaria, gabinetes do director e do subdirector pedagógico, sala para professores e foi inaugurada pelo governador da província da Lunda-Norte, Ernesto Muangala.
O director municipal da Educação, Simplício dos Santos, referiu que a escola veio colmatar as dificuldades de mais de 2.250 crianças que estudavam em condições precárias.
“Actualmente, regista-se, a nível do município, a construção de novas escolas, para garantir melhores condições e facilitar o processo de ensino e aprendizagem, assim como assegurar melhores condições de trabalho ao corpo docente”, realçou, acrescentando que, numa primeira fase, a escola vai funcionar com 25 professores, devendo outros 63 ser admitidos, depois de apurados em concurso público.
Com a nova escola, o município do Capenda Camulemba passa a contar com 104 salas de aulas, um número considerado ínfimo por Simplício dos Santos, tendo em conta a quantidade de crianças em idade escolar.
“Temos de construir mais escolas para continuarmos a servir a população, formar quadros do futuro e contribuir, também, para a erradicação do analfabetismo”, salientou, acrescentando que o município de Capenda Camulemba necessita de pelo menos mais 16 escolas, para fazer face ao número cada vez mais crescente de crianças que precisam ingressar no sistema de ensino.
No município do Capenda Camulemba o governador provincial inaugurou também uma casa social na comuna do Xinge e residência do soba, Ndende Mussumbo, inspeccionou as obras de construção de uma escola primária, com cinco salas, um posto de saúde no bairro Muatchihunga, futuras residências dos regedores do Cassai e Muamussongo, na comuna do Xinge, e Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA). No município do Lucapa, o governador fez uma visita técnica e de verificação das obras da biblioteca comunitária, de uma escola primária de seis salas, das 200 casas sociais e de reabilitação do hospital municipal.
O director das Obras Públicas na Lunda-Norte, Faustino Malenga, sublinhou que a visita de Ernesto Muangala permitiu ouvir dos empreiteiros questões ligadas à execução física das obras, em função dos prazos contratuais. Existe, em alguns casos, um entrosamento, de ponto de vista de cronograma físico e financeiro e noutros um atraso na execução física, esclareceu o director das Obras Públicas na Lunda-Norte. Apesar dos atrasos registados nalgumas obras, foram dadas ordens para a elevação dos níveis de execução física, para conjugar com os níveis financeiros, sublinhou.
Faustino Malenga adiantou que, apesar de algumas contrariedades na execução normal das empreitadas, há garantias dos empreiteiros da conclusão, este ano, de todas as obras programadas.

Tempo

Multimédia