Províncias

Degradação das principais estradas preocupa autoridades tradicionais

Armando Sapalo |Dundo

As autoridades tradicionais da Lunda-Norte transmitiram ao governador Ernesto Muangala que querem ver solucionados os problemas das estradas da província, principalmente as secundárias e terciárias, num encontro durante o qual foi feito o balanço da actividade desenvolvida e estabelecidas metas para este ano.

As autoridades tradicionais da Lunda-Norte transmitiram ao governador Ernesto Muangala que querem ver solucionados os problemas das estradas da província, principalmente as secundárias e terciárias, num encontro durante o qual foi feito o balanço da actividade desenvolvida e estabelecidas metas para este ano.
No final, Alfredo Funete, o regedor da localidade do Cafunfu, município do Cuango, disse ao Jornal de Angola que a demora na recuperação das vias está a prejudicar o desenvolvimento dos municípios localizados no interior da província.
Apesar de reconhecer as acções desenvolvidas pelas autoridades locais, tendo em vista a melhoria das condições de vida das populações, o regedor assinalou que é necessário que se faça muito mais, para que alguns sectores fundamentais possam garantir serviços de qualidade e contribuir para o desenvolvimento social e económico da província.
As acções prioritárias, segundo especificou, são a reabilitação das estradas que ligam as sedes municipais e comunais, e a Estrada Nacional 225, que liga a região sul da província com a cidade do Dundo.
“A nossa província está a desenvolver-se porque os projectos em curso estão a melhorar as condições de vida das populações, mas consideramos ser urgente a reabilitação das estradas, porque vivemos muitas dificuldades devido ao estado em que elas se encontram”, salientou.
Outras questões que preocupam António Funete são a escassez de luz eléctrica, postos médicos e enfermeiros nas comunas e ainda a ausência de agências bancárias e serviços de identificação civil nalgumas sedes municipais.
A água também ainda é um problema. Os chafarizes que existem são insuficientes e muitas pessoas consumem a dos rios, sob pena de contraírem doenças. 



Governo garante intervenção


Em resposta às apreensões transmitidas pelas autoridades tradicionais, o vice-governador para os serviços Técnicos e Infra-estruturas, Lino dos Santos, prometeu que o governo da província, em coordenação com as estruturas centrais, vai imprimir maior dinamismo, para a resolução dos principais problemas sociais que afligem a população.
Para este ano, segundo anunciou, estão previstas intervenções de terraplanagem nos troços, Dundo-Lovua, Xá-Muteba, Cassange-Calucala, Cafunfu-Caungula e N´zagi-Canzar, num percurso de mais de 300 quilómetros.
Além disso, garantiu que governo da Lunda-Norte se propõe iniciar as obras de reabilitação da Estrada Nacional 225, que liga os municípios do Xá Muteba, Cuango, Caungula e Cuílo à sede provincial, sem passar pela vizinha província da Lunda-Sul.
Lino dos Santos explicou aos sobas que a Estrada Nacional 225 constitui o ponto de partida para o desenvolvimento harmonioso da província, sobretudo para os municípios localizados na região sul, e assegurou que a sua recuperação faz parte das prioridades do Ministério do Urbanismo e Construção, que a incluiu nos Programas de Investimentos Públicos (PIP) de 2012. Devido à degradação das principais vias, muitos projectos sociais não foram concretizados, justificou, acrescentando que, durante 2011, o governo prestou uma especial atenção à reabilitação das vias de comunicação em alguns municípios, de acordo com os recursos financeiros disponíveis.
Além da conclusão do asfaltar das ruas do Dundo, num total de 25 quilómetros, o governo da província conseguiu, com êxito, fazer as obras de terraplenagem de 165 quilómetros de estrada, da comuna do Luangue, município do Lubalo, até à sede municipal do Cuilo, onde durante vários anos os empreiteiros contratados não chegavam, devido aos inúmeros buracos que se encontravam ao longo da via.
Ainda no exercício económico de 2011, explicou Lino dos Santos, foi possível reabilitar, apesar de forma paliativa, os traçados Cuango-Cafunfu, 47 quilómetros, e outros 52 quilómetros da linha expressa entre a localidade do Luó e a Comuna do Xá Cassau.
A reabilitação das referidas vias de acesso permitiram lançar as bases para o desenvolvimento dessas localidades, através da construção de diversos empreendimentos, como infra-estruturas sanitárias, escolas, projectos de abastecimento de energia e água, o que, no passado, não era possível.
À margem do encontro com o governador Ernesto Muangala, os sobas visitaram alguns empreendimentos socioeconómicos em curso na província, com realce para a nova centralidade do Dundo, projecto agropecuário do Cacanda, Praça Agostinho Neto e casa protocolar do governo provincial. No final da visita, as autoridades tradicionais revelaram-se impressionadas com os projectos.

Tempo

Multimédia