Províncias

Dundo acolhe jornadas científicas

Isidoro Samutula | Dundo

O decano da Escola Superior Pedagógica da Lunda Norte, Jorge Dias Veloso, garantiu, ontem na cidade do Dundo, que a instituição vai continuar a formar quadros com competência reconhecida, capazes de dar solução aos problemas do país.

As jornadas pretendem aproximar a Universidade da comunidade e contribuir para a produção de conteúdos que visam melhorar o ensino
Fotografia: António Soares

Ao intervir no acto de abertura das terceiras jornadas científico-pedagógicas da Escola Superior Pedagógica, unidade orgânica da Universidade Lueji A'Konde, o académico defendeu a necessidade da formação contínua.  As jornadas pretenderam aproximar a Universidade da comunidade e  contribuir para a produção, investigação e ensino de qualidade.
Jorge Dias Veloso considera  fundamental a conjugação de esforços das escolas de formação de professores de nível médio e as escolas superiores pedagógicas,  para continuar a cumprir  o objectivo comum,   formar professores com competência.
Nesta perspectiva, reconheceu que a Escola Superior Pedagógica da Lunda Norte tem feito a sua parte, no âmbito do programa do Executivo, que visa a formação de quadros. Jorge Dias Veloso disse que desde a sua existência, a instituição formou, a nível da licenciatura, 702 professores em vários cursos, dos quais 439 já graduados e os 263 que finalizaram o ensino neste ano lectivo, aguardando apenas pelas defesas dos trabalhos de fim de curso. 
O decano da Escola Superior Pedagógico disse sentir-se feliz pelos resultados alcançados pela instituição, que considera ser fruto de um esforço dos docentes, discentes e dos trabalhadores não docentes que trabalham para um objectivo comum, que é a formação de quadros. Neste ano lectivo, a Escola Superior Pedagógica tem realizado várias acções que visam a formação contínua dos quadros, sobretudo com a realização de cursos de metodologia de investigação científica, seminários de elaboração e avaliação de trabalhos de fim de curso.
Das acções realizadas, constam ainda seminários de língua portuguesa aos docentes expatriados e de informática, cursos de secretariado, técnicas de digitação aos funcionários administrativos, além da promoção de feira do livro e de assinaturas de protocolos de cooperação com ISCED de Cabinda e com a unidade técnica operacional de gestão do Ministério da Justiça.
A vice-governadora para o sector Político e Social, Angélica Nene Curita Ihungo, disse reconhecer os esforço empreendido pela Escola Superior Pedagógica na modernização dos serviços, procurando satisfazer as necessidades dos discentes na melhoria da qualidade do ensino.
Angélica Nene Curita Ihungo explicou que o país atravessa momentos difíceis com a crise económica e financeira, referindo que é com base neste princípio que as  universidades são chamadas a inovar, a transformar e a fazer diferente para que se possa atingir os níveis de desenvolvimento desejado.
A governante considera animadoras as perspectivas da Escola Superior Pedagógica, “a julgar pelo número de licenciados já formados e que têm contribuído no processo de ensino e aprendizagem a nível da província e, do país, com o respeito ao lema: “mais ciência, mais ensino e melhor qualidade”.
Angélica Nene Curita Ihungo acrescentou: “Pensamos que se está no bom caminho, o que demonstra o desejo de continuar a formar quadros sem descurar a qualidade. O governo da província vai continuar a prestar apoios em todas as unidades orgânicas da universidade Lueji A'Konde, sedeadas nesta região.  As jornadas científico-pedagógicas são realizadas com o lema “O protagonismo das instituições de ensino nas actividades científico- pedagógicas, à luz da recém-aprovada lei de bases do sistema de educação e ensino”.

Tempo

Multimédia