Províncias

Educação em Cambulo é reforçada

Armando Sapalo | Dundo

Acções para expandir a rede escolar nas localidades de maior aglomeração populacional, para permitir o acesso de crianças no sistema de ensino e aprendizagem, estão a ser desenvolvidas pelas autoridades do município do Cambulo, na província da Lunda Norte,  disse ontem, ao Jornal de Angola, o director municipal da Educação.

Construção de novas salas de aulas permitiu o ingresso de milhares de crianças do município que estudavam em escolas improvisadas
Fotografia: Armando Sapalo|Dundo

António Feliciano Canjila explicou que se pretende expandir a rede escolar através de um projecto assegurado pelo “Programa de Emergência”  do sector da Educação, aprovado pelo Governo Provincial da Lunda Norte e que prevê a construção de 120  salas de aulas até ao final do ano.    
Neste momento estão a ser construída quatro escolas com dez salas de aulas cada,  duas na vila de Nzagi, nos bairros Camataia e Bena Mulengui, uma na localidade de Cassanguidi e outra em Fucauma.
O director da Educação assegurou a continuidade do programa de alargamento da rede escolar  em Cambulo durante o exercício económico do próximo ano, uma vez que “estão a ser desencadeados mecanismos por via de consulta pública junto das autoridades tradicionais e população, para que sejam identificadas outras áreas que carecem de  salas de aulas”.
Com o programa de expansão e ampliação da rede escolar, Cambulo está mais bem servido e cada vez melhor preparado para responder os desafios do Executivo, que privilegia  a formação académica de jovens como o cerne do eixos de desenvolvimento da província, disse o director municipal da Educação de Cambulo.
“As políticas voltadas para o sector da Educação  consistem em proporcionar um aumento superior a 80 por cento de crianças, adolescentes e jovens ao sistema de ensino, com vista à promoção do crescimento sustentável e harmonioso da província, através da formação de quadros”, disse  António Feliciano Canjila.  Cambulo conta com 24 escolas, com 164 salas de aulas, das quais 85 de construção definitiva, 74 improvisadas e cinco provisórias. Neste  ano lectivo, foram matriculados em  Cambulo 19.159 alunos, contra 18.673 do ano passado.
 
Falta de professores

  Cambulo necessita de mais 100 professores para garantir uma cobertura satisfatória, tendo em conta o  aumento de escolas   na região.    António Feliciano Canjila disse que as aulas são asseguradas por 431 professores,  número que considerou insuficiente. No quadro do “ Programa de Emergência” para o sector da Educação, além do projecto de construção de novas escolas, prevê-se também o apetrechamento das infra-estruturas escolares existentes e a profissionalização e qualificação de professores que asseguram o processo educativo no município do Cambulo.

Tempo

Multimédia