Províncias

Escola de ensino especial no Dundo é pequena para satisfazer a procura

Armando Sapalo | Dundo

A Escola de Ensino Especial da Lunda-Norte precisa de novas “infra-estruturas e de material didáctico especializado” para melhorar o serviço, disse, ao Jornal de Angola, o seu director.

Apesar da falta de material didáctico o nível de assimilação é positico
Fotografia: Benjamin Cândido | Dundo

A Escola de Ensino Especial da Lunda-Norte precisa de novas “infra-estruturas e de material didáctico especializado” para melhorar o serviço, disse, ao Jornal de Angola, o seu director.
António Caimbo lamentou que a escola funcione em instalações provisórias e tenha apenas duas salas para 125 alunos, da 1ª à 6ª classe.  A maioria dos alunos, entre os 6 e os 15 anos, tem deficiências auditivas, visuais, problemas de linguagem e atraso mental e intelectual, segundo António Caimbo.
Devido à falta de condições na escola, referiu, só do município do Chitato, cerca de 50 crianças com deficiências não beneficiam de instrução adequada
A escola tem 14 professores, dez dos quais frequentaram uma acção de formação básica.
Apesar das dificuldades, António Caimbo disse estar satisfeito com o interesse demonstrado por pais e encarregados e com o nível de assimilação dos alunos. “Neste momento trabalhamos para aumentar a motivação dos alunos, levando-os a prosseguirem os estudos na Escola de Formação de Professores, de forma a poderem vir a leccionar”, disse o director da instituição,  António Caimbo.

Tempo

Multimédia