Províncias

Estado das estradas exige intervenção urgente

Armando Sapalo| Xá-Muteba

O avançado estado de degradação das vias secundárias e terciárias do município de Xá Muteba, na província da Lunda Norte, preocupa as autoridades tradicionais locais, que solicitaram uma intervenção urgente ao Governo Provincial.

Atraso na recuperação das estradas secundárias e terciárias está a prejudicar o desenvolvimento do município de Xá Muteba
Fotografia: Benjamim Cândido| Xá-Muteba

O pedido foi feito à vice-governadora para o sector Político e Social da província, durante o encontro de apresentação da nova administradora municipal.
O regedor Quiluanje Quia N’gonga disse ao jornal de Angola que se verifica alguma demora na recuperação das vias que ligam a sede municipal de Xá Muteba às comunas de Yongo e Casseange Calucala, situação que está a prejudicar o rápido desenvolvimento daquelas localidades.
Quiluanje Quia N’gonga reconheceu o esforço das autoridades locais para a melhoria das condições de vida das populações, mas realçou que ainda há muito por fazer para que alguns sectores fundamentais possam garantir serviços de qualidade e contribuir para o progresso social e económico do município.
O programa da nova administradora municipal, considerou, deve, em primeira instância, dar prioridade à reabilitação das estradas que ligam a sede municipal às zonas de maior aglomeração populacional. “Estamos satisfeitos com as obras em curso, sobretudo a da Estrada Nacional 225, que liga os municípios da região sul da província à cidade do Dundo, mas o que pretendemos é que se dê mais atenção à melhoria da circulação rodoviária a nível das zonas rurais”, sustentou.
Outra preocupação apresentada pelo regedor Quiluanje Quia N’gonga prende-se com a escassez de energia eléctrica e serviços de saúde.
A capacidade de atendimento e internamento do centro de saúde do município não satisfaz o número de pacientes que dão entrada diariamente na unidade sanitária, salientou.
A população e as autoridades tradicionais de Xá Muteba estão disponíveis para ajudar a nova administradora municipal, numa conjugação de esforços para o desenvolvimento do município, garantiu o regedor. “Pretendemos que haja um diálogo franco e aberto para que se possa ter uma boa governação”, acrescentou.
Em resposta às preocupações dos habitantes do município, a vice-governadora Angélica Nené Ihungo prometeu que o Governo Provincial vai imprimir mais dinamismo na resolução dos principais problemas sociais que afligem a população. No âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP), esclareceu, estão previstas intervenções de terraplanagem nos troços Xá-Muteba, Cassange Calucala e  Yongo, numa extensão de mais de 150 quilómetros.
A vice-governadora considerou importante a reparação das vias secundárias e terciárias, por constituírem o ponto de partida para o desenvolvimento harmonioso das comunidades afastadas dos principais centros urbanos.
“É importante que reabilitemos as vias, porque melhora a qualidade de vidas das comunidades rurais, através da construção de diversos empreendimentos sociais, como unidades sanitárias, escolas, sistemas de abastecimento de água potável  e energia eléctrica”, sublinhou.
Nesse sentido, pediu à nova administradora municipal que seja dinâmica e tenha capacidade de interpretação e aplicação dos Programas Integrados de Desenvolvimento Rural e da Redução da Pobreza.
O município de Xá Muteba é considerado a porta de entrada da província da Lunda Norte, por estar localizado ao longo da Estrada Nacional 230, que dá acesso à  região leste do país.
A nova administradora municipal, Angélica Umba Macanua, substitui no cargo João Warinhenga, que foi nomeado para o município de Caungula.  

Tempo

Multimédia