Províncias

Estancado surto de sarampo

Victorino Matos | Dundo

O director provincial da Saúde, Pedro António, anunciou na quinta-feira, no Dundo, que está estancado o surto de sarampo que afectou a província da Lunda-Norte, sobretudo os municípios de Capenda Camulemba e Lubalo.

A população continua a ser sensibilizada para procurar os serviços de saúde logo após os primeiros sintomas da doença
Fotografia: Santos Pedro

O director provincial da Saúde, Pedro António, anunciou na quinta-feira, no Dundo, que está estancado o surto de sarampo que afectou a província da Lunda-Norte, sobretudo os municípios de Capenda Camulemba e Lubalo.
O responsável afirmou que a proliferação de sarampo foi estancada com a realização de um programa especial de vacinação, que abrangeu um número considerável de crianças menores de cinco anos em todos os municípios e comunas, e a acções de sensibilização da população sobre os cuidados a ter com a doença.A campanha, segundo o responsável, teve maior incidência nas localidades onde se observam péssimas condições de saneamento básico e sobretudo nos bairros com maior densidade populacional.
Pedro António esclareceu que o surto de sarampo teve origem na vizinha província da Lunda-Sul, tendo-se alastrado à comuna do Luangue, no município do Lubalo, devido à maior proximidade geográfica.
O director provincial da Saúde frisou que pode haver ainda a manifestação de alguns casos, mas na generalidade a situação está sob controlo das autoridades sanitárias. Disse que o seu pelouro está a trabalhar para apurar os dados definitivos, que devem ser divulgados a partir do dia 20 de Outubro.
O município de Capenda Camulemba foi o mais afectado, com 38 casos, dos quais 33 notificados no bairro Muxinda e os outros no bairro Muanga e na comuna do Xinge. Os referidos casos causaram a morte de sete crianças.
Para estancar a doença, Pedro António disse que a direcção provincial da Saúde contou com a colaboração da OMS, UN ICEF e de brigadistas voluntários.

Tempo

Multimédia