Províncias

Estrada entre o Dundo e Saurimo tem financiamento para as obras

Joaquim Aguiar| Dundo

As autoridades da província da Lunda-Norte estão preocupadas com o atraso que se regista na recuperação das principais vias rodoviárias da região, com realce para a Estrada Nacional 180, que liga a cidade do Dundo à de Saurimo (Lunda-Sul), a principal via de acesso ao litoral do país.

O Governo Provincial tratou de montar uma ponte metálica sobre os rios Luxico e Chicapa para permitir a circulação de pessoas e bens
Fotografia: Armando Sapalo| Dundo

As autoridades da província da Lunda-Norte estão preocupadas com o atraso que se regista na recuperação das principais vias rodoviárias da região, com realce para a Estrada Nacional 180, que liga a cidade do Dundo à de Saurimo (Lunda-Sul), a principal via de acesso ao litoral do país.
A preocupação foi manifestada ontem, ao Jornal de Angola, pelo vice-governador para as Infra-estruturas e Serviços Técnicos, Lino dos Santos. O governo provincial, referiu o vice-governador, está preocupado com as vias rodoviárias, porque elas permitem o regular abastecimento de bens e serviços à província e incrementam as trocas comerciais com outras regiões do país.
A Lunda-Norte tem uma rede viária de 2.600 quilómetros entre estradas nacionais, secundárias e terciárias, que devem ser recuperadas de forma faseada e com definição de prioridades, à medida que forem disponibilizados recursos financeiros, disse o vice-governador.

Prioridade na recuperação

Lino dos Santos destacou como prioridade a recuperação da Estrada Nacional 180, de 300 quilómetros, por ser a principal porta de entrada e saída de pessoas e bens da província da Lunda-Norte.
"As obras de recuperação desse corredor rodoviário, que liga a cidade do Dundo à de Saurimo começaram em 2009 e estão paralisadas há mais de um ano por falta de financiamento", referiu o vice-governador. A recuperação dessa estrada, acrescentou, sofreu constrangimentos porque a sua adjudicação coincidiu com a crise económica e financeira mundial, mas tal situação foi já ultrapassada e "estamos informados que a obra vai retomar o seu ritmo normal". Por essa estrada transitam centenas camionistas, transportando produtos essenciais de consumo e materiais de construção. Lino dos Santos disse esperar que a recuperação da estrada seja vista como uma prioridade, para facilitar a circulação de pessoas e mercadorias com segurança e rapidez, tendo em conta a distância que separa a região leste do litoral do país.
O vice-governador para as Infra-Estruturas e Serviços Técnicos admitiu que o desenvolvimento da província da Lunda-Norte passa pela reabilitação da Estrada 225 que liga a cidade do Dundo aos municípios do Cuilo, Lubalo, Caungula, Cuango, Capenda Camulemba e Xá-Muteba, sem cruzar o território da Lunda-Sul.
"Estamos a trabalhar para que a população se sinta bem. O governo da província em colaboração com o Ministério das Obras Públicas estão a criar condições para que a situação seja resolvida o mais  depressa possível. Existe uma grande expectativa", argumentou.
Tais municípios situam-se no interior da Lunda-Norte pelo que "a entrada em funcionamento da estrada permite a redução de assimetrias regionais", reconheceu Lino dos Santos, para quem "com as estradas em péssimas condições não é possível levantar uma infra-estruturas naquelas regiões". Lino dos Santos apresenta, como exemplo concreto, o facto de não terem sido desenvolvidos no município do Cuilo os projectos de construção de um sistema de captação de água e de um centro de saúde, por dificuldades de acesso.

Tempo

Multimédia