Províncias

Exame de admissão à Lueji a Nkonda extensivo a todas as áreas académicas

João Silva | Dundo

O decano da Faculdade de Medicina da Universidade Lueji Akonde, André Neto, anunciou ontem, na cidade do Dundo, província da Lunda-Norte, que a condição essencial para admissão de novos candidatos, no próximo ano lectivo, será apenas através de exame de aptidão, sem se considerar a idade.

O Instituto está preparado para receber estudantes bolseiros de outras províncias
Fotografia: Jornal de Angola

O decano da Faculdade de Medicina da Universidade Lueji Akonde, André Neto, anunciou ontem, na cidade do Dundo, província da Lunda-Norte, que a condição essencial para admissão de novos candidatos, no próximo ano lectivo, será apenas através de exame de aptidão, sem se considerar a idade.
Num encontro realizado ontem com os estudantes do Instituto Médio de Saúde da Lunda-Norte, o decano informou que a medida foi tomada para facilitar a admissão de estudantes.
André Neto disse que a Faculdade de Medicina daquela universidade, que tem sede em Malange, está preparada para receber estudantes bolseiros de outras províncias que queiram frequentar a instituição, mas adiantou que a unidade não possui condições de alojamento.
Para colmatar esta situação, o académico anunciou a existência de um projecto para a construção de um internato, com vista a acolher os estudantes que saem de outras partes do país.
O decano da faculdade encontra-se desde terça-feira na província da Lunda-Norte, para constatar as potencialidades académicas da região e a capacidade das unidades sanitárias locais para permitir a mobilidade de discentes e docentes durante o período de aulas práticas.
André Neto vai ainda ministrar uma palestra sobre a farmacoterapia responsável, a necessidade dos serviços de toxicologia e a importância de um centro de informação de medicamentos, além de estar programado um encontro com estudantes finalistas das escolas de formação de professores do Dundo e do II ciclo dos cursos de biologia e química.
Aquele responsável prometeu que envidará esforços para continuar a manter o intercâmbio com os profissionais do ramo da saúde, no sentido de serem abordados os principais problemas que o sector enfrenta e discutir a situação epidemiológica de cada província que compõe a quarta região académica.

Tempo

Multimédia