Províncias

Expansão dos sistemas de distribuição de água

Armando Sapalo | Lucapa

O abastecimento de água potável aos municípios do Lucapa, Chitato, Lubalo, Cuilo e Xá Muteba vai atingir níveis de cobertura satisfatória a partir do próximo ano, com a conclusão das obras de expansão dos sistemas de produção e distribuição, garantiu no sábado o governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala.

Executivo vai investir milhões de dólares para o melhoramento da rede de distribuição de água potável no município do Lucapa na Lunda Norte
Fotografia: Armando Sapalo | Lucapa

Ao intervir na cerimónia de consignação das obras da sede municipal do Lucapa, a cargo do consórcio chinês CBITEC/CTCE, no valor de 53 milhões de dólares, Ernesto Muangala considerou o acto como “uma viragem de página”, uma vez que ficam para trás os momentos difíceis em que a população consumia água dos rios, correndo o risco de contrair doenças.
O acto de lançamento das obras no Lucapa, que vão beneficiar mais de 100 mil famílias, foi testemunhado pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.
As autoridades municipais manifestaram satisfação e garantem que vão assegurar os apoios necessários à empresa construtora, por considerarem que o projecto visa reduzir o sofrimento que as populações enfrentam com a escassez de água potável e, por força disso, percorrem longas distâncias para se abastecerem.
As obras de expansão da rede de distribuição de água complementam outro projecto do sector naquele município, que permitiu a recuperação e o aumento da capacidade de produção do Centro de Captação do Luangando, com a implantação de três bombas de 208 metros cúbicos. Os trabalhos foram executados pela empresa Sinomach e tiveram o suporte financeiro da linha de crédito da China, resultando na construção de uma estação de tratamento e central de armazenamento de água.
Ernesto Muangala afirmou que o novo projecto prevê o alargamento da rede de distribuição de água potável do Lucapa e zonas periféricas com maior aglomeração populacional. “Esse investimento permite também reduzir o elevado índice de doenças provocadas pelo consumo de água imprópria e sobretudo garantir estabilidade social à população”, declarou o governador. De acordo com dados fornecidos pela Direcção Nacional de Águas, o projecto tem um prazo de execução de 20 meses e 36 de garantia de operação e manutenção. O novo sistema de distribuição de água do Lucapa vai ter 65.675 metros cúbicos de capacidade e uma abrangência de 9.500 casas das cerca de 16 mil da localidade.
Além das ligações domiciliárias, vão ser construídos 61 chafarizes na periferia da cidade.
A rede de distribuição do Lucapa vai ser dotada de um sistema de canalização moderna, para possibilitar que os níveis de abastecimento de água potável sejam aceitáveis e justifiquem os grandes investimentos do Executivo. O  Ministério de Energia e Águas  anunciou para os próximos meses o início das obras de expansão das redes de distribuição de água das sedes municipais do Chitato, Lubalo, Cuílo e Xá Muteba. Um documento oficial distribuído à imprensa refere que a carteira de projectos engloba a reabilitação dos sistemas de captação, abertura de furos de água, instalação de sistemas de desinfecção e aumento da capacidade de reserva no Lubalo, Cuilo e Xá-Muteba.

Rede de distribuição

 No município do Chitato, a rede de distribuição vai ter uma capacidade de 10.318 metros cúbicos. A do Lubalo terá 6.906, Cuilo 7.422 e Xá-Muteba 10.909 metros cúbicos.
Com este investimento, o abastecimento de água canalizada vai servir milhares de famílias da província da Lunda Norte e contribuir para o desenvolvimento sustentável nos mais variados sectores. Outro projecto para a melhoria do abastecimento na província da Lunda Norte é a construção no próximo ano, no município do Chitato, de um laboratório destinado à análise da qualidade da água.

Perspectivas no Nzagi

Durante a visita de dois dias à Lunda Norte, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, acompanhado pelo governador Ernesto Muangala, foi ver as obras do centro de captação, tratamento e distribuição de água do Nzagi, no município do Cambulo. As obras de requalificação do sistema de água do Nzagi começaram em 2013 e a sua conclusão tem sofrido adiamentos devido aos atrasos na execução financeira por parte do Ministério de tutela.
Até ao momento, foram construídas novas infra-estruturas para armazenamento e tratamento da água, abertura de novas condutas, redes de distribuição e chafarizes.  Depois da conclusão, o empreendimento vai produzir mais de dez mil metros cúbicos de água e abastecer cerca de 90 mil famílias.
O centro de captação e distribuição de água de Satxicuco, no Nzagi, foi construído há mais de 50 anos pela companhia de diamantes Diamang e a sua reabilitação está a ser feita pela empresa Sinomach, no quadro da linha de crédito da China.

Tempo

Multimédia