Províncias

Feira agropecuária no município de Caungula

Isidoro Samutula | Caungula

O administrador municipal do Caungula anunciou na sexta-feira, a construção, este ano, de uma feira agropecuária, para permitir a exposição das potencialidades agropecuárias da região, atrair investimentos neste sector e facilitar o acesso dos camponeses a novas redes de comercialização dos seus produtos.

O administrador de Caungula lembrou que já existem as mangas de vacinação do gado e que estão a ser criadas outras condições para a feira
Fotografia: Benjamim Cândido | Caungula

Katoco Sozinho disse que vão ser empregues 40 milhões de kwanzas para a construção das infra-estruturas integradas da feira, de carácter regional, com participação dos municípios a Sul da província, tradicionalmente agrícolas, e expositores do Sul do país, pela tradição que têm na criação de gado, assim como de países como a República Democrática do Congo e a Namíbia.
“Estamos a criar as condições para que a primeira edição se realize ainda este ano. Já temos as mangas de vacinação e estamos a adquirir outros meios necessários para equiparmos a feira”.
Katoco Sozinho esclareceu que o município do Caungula tem grandes potencialidades agrícolas e pecuárias, destacando o facto de possuir, neste momento, o maior criador de gado a nível da província e projectos animadores para incentivar o sector, que tem relevância na melhoria da qualidade de vida das populações.
Ao sublinhar a necessidade de tornar mais visível os esforços que estão a ser feitos a nível do município, referiu que é preciso permitir que investidores de diferentes regiões do país possam dar contributos maiores às iniciativas do município, para que a actividade agrícola e pecuária seja uma realidade na região. “O nosso município é potencialmente rico em agropecuária, temos áreas vastas com solos bons para a agricultura e um bom pasto para o gado, precisamos de investidores para potenciar a actividade no município”, realçou.
A reabilitação da Estrada Nacional 225, que passa pela sede do município, é o elemento fundamental para o desenvolvimento da actividade agropecuária na região, porque vai permitir o transporte de gado e meios agrícolas para o município.
Outra aposta da Administração Municipal é o programa de extensão rural, que visa o aconselhamento dos camponeses para criarem associações e cooperativas agrícolas, assim como a aplicação de culturas, de modo a incentivar os habitantes à prática da actividade que, de acordo com o administrador Katoko Sozinho, é uma das formas de combater a fome e a pobreza.
“Pretendemos ser uma potência agrícola a nível da província, com a diversificação de culturas. O nosso município pode produzir em grande escala tomate, arroz, café e batata rena, além da mandioca, ginguba, batata-doce e milho”.
Katoco Sozinho referiu, ainda, que actualmente o município tem 67 associações e sete cooperativas agrícolas, que estão em fase de reorganização, com a constituição dos respectivos corpos de gestão, para ajudar a Administração Municipal a distribuir com precisão, as sementes para a presente campanha agrícola. Para se atingir a meta preconizada, é necessário que haja mais associações e cooperativas agrícolas, frisou.
O administrador garantiu, ainda, que vai ser incentivada a piscicultura na região, por existirem muitos recursos hídricos, com a aquisição, este ano, de meios. “Caungula tem muitos rios, vamos aproveitar esse recurso para desenvolvermos a piscicultura, que faz muita falta à nossa região”, afirmou.

Tempo

Multimédia