Províncias

Finalistas de enfermagem estão aptos para o mercado

Armando Sapalo | Dundo

Os primeiros 129 finalistas da escola de formação de técnicos de Saúde da província da Lunda-Norte concluíram na terça-feira o curso de enfermagem geral.
 

Enfermeiros dotados de novas técnicas
Fotografia: Benjamim Cândido | Dundo

Os primeiros 129 finalistas da escola de formação de técnicos de Saúde da província da Lunda-Norte concluíram na terça-feira o curso de enfermagem geral.
Durante os três anos do curso, os novos técnicos de saúde receberam formação técnica e prática de enfermagem, tendo frequentado as cadeiras de Anatomia, Fisiologia Humana, Saúde Mental, Ética e Deontologia, além de Educação e Comunicação, das por 47 professores nacionais e estrangeiros.
O director da instituição, Romeu Mahina, explicou que os docentes estrangeiros são maioritariamente médicos cubanos, que têm feito prova de grande solidariedade, não obstante as inúmeras dificuldades relacionadas com os atrasos no pagamento dos seus ordenados e a falta de bibliografias de apoio e de laboratórios para algumas aulas práticas.
A instituição, que funciona neste momento em instalações provisórias, conta quatro salas e tem capacidade para acolher 300 estudantes, repartidos em dois horários lectivos.
Romeu Mahina destacou a necessidade de serem construídas novas instalações, mais amplas, para fazer face ao número crescente de jovens que manifestam vocação e interesse em seguir enfermagem.
No presente ano lectivo, a Escola de Formação de Técnicos de Saúde vai admitir apenas 100 novos alunos, devido à limitação de salas disponíveis.  À semelhança dos demais Instituto Médios de Saúde espalhados pelo país, o do Dundo vai passar a formar quadros em cursos de quatro anos, mais um do que nos anos anteriores. No curso recém terminado participaram somente os enfermeiros da província que apenas possuíam formação básica.
Romeu Mahina lembrou aos novos técnicos que a profissão de enfermeiro requer rigor, amor e perseverança, uma vez que se trabalha com vidas humanas.
O governador Ernesto Muangala confessou-se satisfeito pelo facto da província dispor agora de mais quadros para reforçar o funcionamento dos hospitais locais, prometendo tudo fazer para  proporcionar melhores condições de trabalho à classe. O também médico garantiu que as autoridades governamentais da província têm, agora, a responsabilidade de melhorar as categorias profissionais dos novos quadros, no sentido de verem compensada a sua formação.
A Escola de Formação de Técnicos de Saúde da Lunda-Norte funciona desde 1962. Ao longo dos anos após a independência, a escola formou milhares de técnicos básicos de enfermagem, que asseguram o funcionamento das diferentes unidades de saúde da província. A Escola foi elevada à categoria de Instituto Médio em Junho de 2010, com a finalidade de permitir a superação técnico-profissional e académica dos enfermeiros.

Tempo

Multimédia