Províncias

Governador quer maior celeridade nas obras

Armando Sapalo | Dundo

O governador da Lunda Norte pediu às empresas de construção civil maior celeridades na e­xecução física das obras em curso na cidade do Dundo, com realce para os trabalhos de reabilitação e asfaltagem da rede viária e estancamento das ravinas, que ameaçam destruir residências do bairro Caxinde.

Os empreiteiros têm de aproveitar a época do cacimbo para acelerarem as obras de reabilitação das estradas na região
Fotografia: Arquivo JA

Durante a jornada de campo que serviu para constatar o grau de execução das obras, Ernesto Muangala disse que, em função das chuvas fortes que caem sobre a região, os empreiteiros devem aproveitar ao máximo o período do Cacimbo para concluírem as obras.
 O governador provincial referiu que a obras concebidas no quadro da  Linha de Crédito da China, financiamento especificamente  para a execução de um conjunto de projectos a nível da província, o governo tem estado a envidar esforços para honrar os compromissos financeiros junto dos empreiteiros, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP).
Contudo, lamentou o governador, verifica-se morosidade na execução física das empreitadas.
Avançou ainda que os projectos em curso foram traçados pelas autoridades locais em coordenação com as estruturas centrais, fundamentalmente para o reforço da melhoria da qualidade de vida das populações.
O governador provincial citou como exemplo as obras de reabilitação e asfaltagem da rede viária da periferia da cidade do Dundo e segunda fase de estancamento de ravinas no bairro Caxinde, adjudicadas às empresas  Sinomach e Pan China.
Solicitou às autoridades tradicionais a aliarem-se às empresas de fiscalização para um “rigoroso acompanhamento” na execução das obras e garantia da sua qualidade. Durante a jornada de campo, nos bairros Camatundu, Caixinde e Muanguvo, Ernesto Muangala trocou impressões com as autoridades tradicionais e população, tendo esclarecido que com o surgimento da nova centralidade do Dundo, o governo vai prestar uma especial atenção à velha cidade. O governador pediu para que a população confie no trabalho do Executivo. Referiu igualmente que com os trabalhos de requalificação em curso a cidade do Dundo vai transformar-se numa capital bastante “brilhante e invejável”.

Obras de impacto social

O director provincial das O­bras Públicas, Alteres Malenga, esclareceu  que, apesar de alguma lentidão, estão a ser desenvolvidas acções socais para conferir maior dignidade aos habitantes do Dundo, mas para isso tem de haver uma boa participação das empresas.
Na cidade do Dundo, segundo o responsável, estão a ser estancadas as ravinas no bairro Caxinde, num percurso de um quilómetro, pela empresa Pan China, trabalho que, após conclusão, vai permitir colocar o tapete asfáltico na via e a construção de valas de drenagem subterrâneas de dois metros de largura e um de altura.
A obra prevê ainda a colocação de postos de iluminação pública à energia solar, e sinalização horizontal com vista a garantir fluidez e segurança no trânsito.
No Dundo está igualmente a ser reabilitada e asfaltada a estrada do Muanguvo, num percurso de cerca de dois quilómetros, além da recuperação de um quilómetro da rede viária da zona comercial do Camatundu, ambas enquadradas na Linha de Crédito da China.

Tempo

Multimédia