Províncias

Governo anuncia vários projectos de impacto social

Joaquim Aguiar |Dundo

O governo da Lunda-Norte vai desenvolver este ano vários projectos de impacto social destinados a melhorar a qualidade de vida dos habitantes da província, referiu o governador.

Reabilitação das principais vias para assegurar a fluidez das trocas comerciais e interacção social das diferentes regiões é uma das prioridades
Fotografia: Joaquim Aguiar | Dundo

Entre os projectos, Ernesto Muangala mencionou a circulação rodoviária inter-municipal, fomento habitacional, aumento de salas de aulas e melhoria dos serviços de saúde, água e energia.
O governador disse esperar que seja consolidado o programa de desenvolvimento multissectorial, iniciado há cinco anos, cujo objectivo é combater a pobreza e a inserção dos jovens na vida activa. A reabilitação das principais vias rodoviárias para assegurar a fluidez das trocas comerciais e interacção social e cultural das diferentes regiões da província, salientou, é outra das prioridades.
Ernesto Muangala declarou que para a concretização destes projectos em vista vão ser melhorada as estradas que ligam Cambulo e Lucapa, num percurso de 120 quilómetros.
A estrada Cafunfo-Caungula com 105 quilómetros, a de Xá-Muteba-Cassanje Calucala, com 88, e o troço que liga a sede municipal do Lubalo à comuna do Xinge, de 65 quilómetros, também vão beneficiar de obras. A melhoria da rede viária na Lunda Norte abrange, igualmente, a conclusão este ano da Estrada Nacional 255, com 544 quilómetros que inclui a instalação de 33 pontes entre a comuna de Lovua e Xá-Muteba.
O governador lembrou que estão em fase de conclusão estão as obras de reabilitação de 34 quilómetros das vias urbanas e da periferia da cidade do Dundo e de outros 19 da rede rodoviária em Nzaji. Também no sector das obras públicas, Ernesto Muangala destacou o início da construção do pavilhão multiuso no Dundo, no bairro Samacaca, e de quatro bibliotecas no Lucapa, Cambulo, Capenda Camulemba e Cuango. No âmbito do programa Nacional de Habitação, anunciou que a SONIP e a Sonangol imobiliária vão construir cem fogos na cidade do Dundo e 200 em oito dos nove municípios.
O programa de fomento habitacional na Lunda Norte prevê, igualmente para este ano, a construção pelo Governo Provincial de mais 30 casas T3 no Dundo, no bairro Samacaca. Na Lunda Norte estão a ser construídas 11 escolas nos nove municípios, o que faz com que a província passe a ter 134 salas de aulas. O sector da saúde também é privilegiado este ano.  No Dundo começa a construção de um hospital materno-infantil com cem camas, além de quatro centros, cada um com 40 camas, nos municípios do Lucapa, Cuango, Cuilo e Capenda Camulemba.

Mais água e energia

O abastecimento de água à população, de 34.291 metros cúbicos por hora, que beneficia cerca de 535 mil consumidores, vai ser melhorado, garantiu o governador.  Ernesto Muangala prometeu a conclusão este ano do centro de captação, tratamento e distribuição de água à centralidade do Dundo e pequenos sistemas de abastecimento nas sedes comunais de Cassange Calucala e Luia.
O governador anunciou o desenvolvimento de mais projectos, entre os quais se contam os planos directores de reabilitação e expansão dos sistemas de abastecimento de água das sedes municipais do Capenda Camulemba, Xá-Muteba, Cuango e da Vila do Cafunfo, além da construção de cinco sistemas enquadrados no programa “Água para Todos”. Quanto à energia, a província vai registar uma melhoria acentuada, com a construção da central térmica do Dundo, que pode produzir 30 megawatts, e a instalação de 24 sistemas fotovoltaicos nas sedes comunais de Luremo, Xinge e Camissombo e nas vilas de Fucauma, Luxilo, Nzagi, Maludi e Luaco.
Cerca de 400 mil pessoas beneficiam de energia eléctrica na Lunda Sul. A capacidade de produção é de 57,4 megawatts, o que representa uma taxa de cobertura de 41 por cento. Ernesto Muangala anunciou o reforço do sector energético com a renovação dos equipamentos hidromecânicos da actual barragem e a construção de uma central hidroeléctrica no Luachimo equipada com quatro grupos de turbina de alternador, cada um de 8,2 megawatts e uma potência prevista de 32,8 megawatts.
O aproveitamento da hídrica do Luachimo é executada uma nova subestação com a respectiva linha de transporte em alta tenção a 60 KV, que começa no Dundo, passa pelas várias localidade do municípios do Cambulo e termina na vila de Calonda, no município do Lucapa.

Fomento da apicultura

O relançamento da agricultura é outra das prioridades das autoridades da província, que prevêem para este ano o fomento da apicultura e da fruticultura, a produção de seringueiras na bacia do Cossa, além da criação de cinturas verdes e polígonos florestais.
 O governador, que recordou que estão a ser construídas duas estações de desenvolvimento agrário, disse que vão ser redimensionadas as infra-estruturas dos estaleiros da Odebrecht na Estrada Nacional 225, onde vai funcionar o Instituto Médio de Formação Agrário depois da conclusão das obras daquela via.

Tempo

Multimédia