Províncias

Governo constrói centro de investigação

Isidoro Samutula | Dundo

Um centro de investigação biomédica vai ser construído, no próximo ano, na província da Lunda Norte, para facilitar a investigação de alto nível no domínio das ciências básicas e aplicadas, anunciou o bastonário da Ordem dos Médicos de Angola, à saída de um encontro com o governador, Ernesto Muangala.

Destacado o papel dos médicos na sociedade no asseguramento das populações
Fotografia: Isidoro Samutula | Dundo

Carlos Alberto Pinto de Sousa esclareceu que o centro de investigação biomédica vai ser uma das referências para o país e, em particular, para a região e disse que para a materialização do projecto conta com o apoio de algumas instituições internacionais que se manifestaram dispostas a darem o seu contributo, sobretudo na aquisição de equipamentos e  assistência técnica.
“Estamos neste momento na fase do estudo de viabilidade e auscultação das instituições para posterior aprovação do projecto pelo governo da província.
 Pretendemos, em primeira instância, atrair mais recursos humanos de alta qualidade, que vão prestar melhores serviços à população no domínio da investigação, formação e prestação de serviços”, salientou.
O centro de investigação biomédica vai exigir maior empenho dos médicos no exercício da medicina cumprindo, deste modo, os princípios éticos e deontológicos, normas estipuladas e orientadoras para o sector da saúde e permitir mais ganhos e qualidade do sector, para benefício da população. O bastonário, Carlos Alberto Pinto de Sousa, considerou fundamental o papel dos médicos na sociedade, por assegurarem a saúde e o bem-estar da população, mas disse que a profissão requer maior responsabilidade da classe no exercício da sua actividade.
“Temos de continuar a humanizar a classe, porque um indivíduo que procura pelos serviços de saúde é um indivíduo debilitado que precisa de apoio do ponto de vista humano, psicológico e médico. Por isso, temos que olhar não apenas para a doença, mas sim para o doente em todas as vertentes”, enfatizou.Durante a visita de 24 horas a Lunda Norte, o bastonário da Ordem dos Médicos recebeu informações do Governo Provincial e dos profissionais da saúde sobre a evolução do sector na província.
Tomou conhecimento de várias acções no sector da Saúde, sobretudo a construção de novas infra-estruturas que vão prestar serviço de qualidade à população e melhores condições de trabalho para os profissionais na província.
O bastonário Carlos Alberto Pinto de Sousa manifestou o desejo de revitalizar o Conselho Provincial da Ordem dos Médicos, tendo em conta os 60 médicos que prestam serviços nas diferentes unidades sanitárias a nível da Lunda  Norte.

Tempo

Multimédia