Províncias

Governo reforça programa de melhoria de estradas

Armando Sapalo | Dundo

A aposta na melhoria da circulação rodoviária, alargamento da rede escolar, eficácia nos serviços de saúde e a construção de edifícios públicos são as grandes prioridades, para este ano, do Governo Provincial da Lunda Norte, anunciou ontem, na cidade do Dundo, o director local das Obras Públicas.

Autoridades provinciais da Lunda Norte apostam na reabilitação das vias de acesso para facilitar as trocas comerciais
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Noé Chipoia disse que, não obstante o impacto negativo que a crise financeira provoca no andamento dos projectos do sector da construção civil, as autoridades provinciais esperam que seja consolidado o programa multissectorial destinado à redução da pobreza e da inserção social das famílias em áreas produtivas.
Deste modo, a reabilitação, construção e requalificação das principais vias rodoviárias com vista a assegurar a fluidez das trocas comerciais, interacção social, cultural e desportiva entre as diferentes circunscrições constituem prioridade do referido programa.
Noé Chipoia lembrou que a malha rodoviária da Lunda Norte é das mais extensas do país, com mais de seis mil quilómetros de estrada, das quais cerca de mil estão concluídas. Mas, salientou que, no programa de reabilitação, construção e requalificação da rede viária da província, o Executivo priorizou as estradas nacionais.
Esta estratégia de melhoria das vias de comunicação que estabelecem a ligação entre províncias, municípios e comunas é um forte mecanismo de crescimento sustentável e harmonioso de diferentes regiões, disse o responsável ao reconhecer que a Lunda Norte registou avanços substanciais nesse domínio.
Explicou que, entre os principais projectos em curso, no sector das infra-estruturas rodoviárias, destacam-se as obras de construção da estrada nacional 225, que liga a cidade do Dundo aos municípios localizados na região sul da província, numa extensão de 540 quilómetros, e a reposição de 33 pontes destruídas ao longo dos conflitos armados. O director provincial das Obras Públicas referiu que dos 540 quilómetros que compõem a extensão da estrada nacional 225, em termos de execução física da obra, restam apenas 26 por concluir.
Esta via, de acordo com o responsável, é considerada “a estrada de progresso da Lunda Norte”, uma vez que liga cinco municípios localizados na zona sul do interior da província à cidade do Dundo.
Noé Chipoia explicou que a reabilitação da estrada nacional 180, do Dundo ao município do Lucapa, passando pela cidade de Saurimo (província da Lunda Sul), até ao Luena (no Moxico), num percurso de mais de 300 quilómetros, tem apenas cerca de 20 quilómetros por concluir.
Um outro projecto de crucial importância que considera que vai estimular o desenvolvimento da província tem a ver com a reabilitação da estrada nacional 180-A, que liga o Dundo à vila mineira do Nzagi, numa extensão de 90 quilómetros. Noé Chipoia afirmou que as obras da referida via de comunicação estão em fase final e, até finais do mês de Outubro, devem estar concluídas. O director disse que, apesar da crise financeira que o país atravessa, o Governo Provincial da Lunda Norte vai, em função dos recursos disponíveis, continuar a desenvolver acções de impacto social destinadas à melhoria da qualidade de vida da população local.

Obras paralisadas

Ao falar numa conferência de imprensa, promovida pelo Gabinete de Comunicação Institucional do Governo Provincial da Lunda Norte, o director das Obras Públicas avançou que, no quadro do Programa de Investimentos Públicos, do exercício económico de 2016, mais de 100 obras ficaram paralisadas devido à insuficiência na execução financeira.
Noé Chipoia afirmou que, apesar  disso, os sinais de progresso são visíveis, uma vez que, em termos de obras estruturantes, muitas das prioridades estabelecidas, no quadro do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, foram concluídas e estão e beneficiar a população.
Disse que, depois da conclusão dos trabalhos tendentes a melhorar a circulação rodoviária a nível das estradas nacionais, as políticas do Executivo estão voltadas para as vias secundárias e terciárias.
Noé Chipoia lembrou que foram feitas algumas obras de terraplanagem, destinadas à reabilitação e ampliação dos 120 quilómetros do troço entre as sedes municipais de Cambulo e Lucapa, estando igualmente previstas intervenções com perfil de estradas secundárias e terciárias.
O director provincial das Obras Públicas reconhece o trabalho desenvolvido e assinalou que é necessário que se faça muito mais, para que alguns sectores fundamentais possam ter novas infra-estruturas e contribuir para o crescimento da província.
Neste âmbito, apontou as vias de comunicação como o ponto de partida para o desenvolvimento harmonioso da Lunda Norte, sobretudo para as circunscrições afastadas da sede provincial, daí assegurar que a sua recuperação faz parte das prioridades do Executivo, que está a levar a cabo as acções de forma faseada.

Obras sociais

O director provincial das Obras Públicas destacou ainda os cerca de 60 por cento de execução física da empreitada do pavilhão multiuso no Dundo, localizado no distrito urbano do Mussungue. Noé Chipoia afirmou que foram também concluídas as obras de duas bibliotecas, instituições que já estão em funcionamento nos municípios do Lucapa e Cambulo.
Quanto ao sector da Educação, o director avançou que foram concluídas as obras de construção de 30 escolas, de dez salas de aula cada, em nove municípios. O sector da Saúde continua a ser privilegiado, afirmou o responsável. Por isso, no Dundo, foi construído um hospital materno-infantil, com 100 camas, instituição que, neste momento, aguarda apenas por apetrechamento para entrar em funcionamento.
No âmbito da Linha de Crédito da China, acrescentou que a província ganhou quatro unidades sanitárias modernas, concebidas para 40 camas cada, nos municípios do Lucapa, Cuango, Cuilo e Capenda  Camulemba.
O director provincial das Obras Públicas anunciou que, brevemente, a cidade do Dundo vai ganhar várias infra-estruturas de impacto social, com destaque para os edifícios do Comando Provincial da Polícia Nacional, Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, da Investigação Criminal (SIC) e da Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas (FAA), todos construídos no distrito urbano do Mussungue.
No ano passado, foi inaugurado o edifício que alberga a sede da Delegação Provincial das Finanças, rematou o director das Obras Públicas da Lunda Norte.

Tempo

Multimédia