Províncias

Governo vai travar ravinas com plantação de bambus

Armando Sapalo/Dundo

O Governo da Lunda-Norte lançou uma campanha de plantação de bambus com o objectivo de travar a progressão das ravinas na província,  que ameaçam destruir infra-estruturas públicas e habitacionais, particularmente na Centralidade do Mussungue, onde este fenómeno está avançar em grande escala.

Governador Ernerto Muangala participou na abertura da campanha no Dundo
Fotografia: Benjamim Cândido| Edições Novembro| Lunda Norte

Segundo o director do Gabinete Provincial do Ambiente, Resíduos e Serviços Comunitários, Lázaro Celestino,  está prevista a plantação de 10 mil  bambus até ao meio da temporada de frio.
“A questão do estancamento das ravinas é da responsabilidade exclusiva do Ministério da Construção e Obras Públicas, mas devido ao perigo que representa, particularmente para os moradores da Centralidade do Mussungue,  o Governo da Lunda-Norte decidiu participar nesta empreitada”, disse.
O responsável disse ainda que enquanto se aguarda pela mobilização de recursos financeiros, as autoridades locais tomaram a iniciativa de promover acções preventivas tendentes a reduzir o impacto de progressão das ravinas de pequena dimensão através da plantação de bambus.
No dia do lançamento do programa, foram plantadas quinhentas mudas de bambus, das dez mil previstas. O processo de plantação será realizado todos os fins-de-semana até à sua conclusão.
As principais  ravinas cuja erosão colocam em risco residências e infra-estruturas de impacto social na capital da Lunda-Norte, estão localizadas nos bairros do aeroporto, Satxindongo e Camatundo,  e nos distritos urbanos do Dundo, Chitato e Mussungue, segundo  Lázaro Celestino.
 Para os trabalhados de plantação, o Governo Provincial mobilizou várias entidades locais, entre as quais organizações juvenis, efectivos da Polícia Nacional, Forças Armadas Angolanas (FAA) e do corpo de Protecção Civil e Bombeiros.  O Conselho Provincial da Juventude (CPJ) mobilizou mais de 100 jovens associados à organização para participarem na referida campanha, segundo o seu secretário provincial executivo, Camilo Júnior. “ Estão mobilizados mais de 100 jovens. Portanto, procuramos reunir o maior número de pessoas possíveis para travarmos a progressão das ravinas” disse.
Os efectivos da 32.ª Brigada de Infantaria das Forças Armadas Angolanas  estiveram presentes no lançamento da campanha, com um pelotão de 30 soldados. 
O chefe de Educação Cívica desta  Brigada, major António Kachikulo, disse, na ocasião,  que “os militares não devem estar isentos das actividades sociais, por se tratar de um dever patriótico”. Assegurou, entretanto, que “todos os fins de semana os militares estarão presentes nas áreas indicadas para a plantação de bambus”. 
 
Apelo do governador

O governador provincial da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, escreveu   na sua conta no facebook  que o Governo fez um levantamento de 71 ravinas. “Teremos recursos financeiros para o estancamento de todas nesta difícil conjuntura económico-financeira?”, questionou o governante. Ernesto Muangala concluiu dizendo: “A campanha de plantação de bambus visa fundamentalmente evitar a progressão das ravinas” .

Tempo

Multimédia