Províncias

Grupo de antigos militares recebeu meios de trabalho

Isidoro Samutula| Dundo

Um grupo de seis ex-militares do município do Chitato recebeu, no Dundo, materiais de alfaiataria que lhe vai permitir a reintegração socioprofissional, no âmbito do programa do Executivo de fomento ao auto emprego.
Os antigos militares receberam máquinas de costuras e de bordar, ferros de engomar eléctricos e de carvão, tesouras, fitas métricas, mesas para corte, com duas cadeiras, tecidos, linhas, botões, fechos, dedais, enfeites, agulhas, lâminas e lubrificantes para as máquinas.

Desmobilizados têm recebido vários apoios visando a sua reintegração na sociedade
Fotografia: Santos Pedro

Um grupo de seis ex-militares do município do Chitato recebeu, no Dundo, materiais de alfaiataria que lhe vai permitir a reintegração socioprofissional, no âmbito do programa do Executivo de fomento ao auto emprego.
Os antigos militares receberam máquinas de costuras e de bordar, ferros de engomar eléctricos e de carvão, tesouras, fitas métricas, mesas para corte, com duas cadeiras, tecidos, linhas, botões, fechos, dedais, enfeites, agulhas, lâminas e lubrificantes para as máquinas.
O chefe de serviços do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-militares (IRSEM) da Lunda-Norte disse que este é o primeiro passo dos vários projectos a concretizar este ano.
Dias Nelson Henriques afirmou que o IRSEM tem recebido financiamentos das estruturas centrais e que o objectivo é reintegrar, neste primeiro trimestre, mais de 700 ex-militares nos municípios de Cambulo, Lucapa, Capenda-Camulemba e Chitato. Os projectos, referiu Dias Nelson Henriques, estão organizados em componentes, onde os ex-militares foram inscritos para a sua reintegração, nas áreas de carpintaria, alfaiataria, mecânica, agricultura, recauchutagem, moinho, electricidade e serralharia.
Os ex-militares nos outros municípios, prometeu, também vão receber kits de várias especialidades.
“O orçamento já está feito e entregue às estruturas centrais, o trabalho de localização dos ex-militares está concluído em todos os municípios, aguardamos apenas pelos fornecedores para entregarmos os kits aos contemplados no primeiro trimestre”, garantiu.
Para este ano, afirmou, foram elaborados 14 projectos de reintegração socioprofissional a nível da província, que vão beneficiar cerca de sete mil ex-militares já localizados. Os três projectos financiados no ano passado, concretizados no âmbito dos acordos de Bicesse e Lusaka, disse, facilitaram a reintegração de 1.013 ex-militares nos municípios de Chitato e Lucapa.

Tempo

Multimédia