Províncias

Hospital Central do Dundo regista carência de sangue

Isidoro Samutulo| Dundo

O centro de hemoterapia do Hospital Central do Dundo, província da Lunda-Norte, vive uma gritante carência de sangue, por falta de dadores voluntários, informou fonte hospitalar.

A doação de sangue é um gesto que salva muitas vidas
Fotografia: Jornal de Angola

O centro de hemoterapia do Hospital Central do Dundo, província da Lunda-Norte, vive uma gritante carência de sangue, por falta de dadores voluntários, informou fonte hospitalar.
O chefe do centro, José Camuenhi, informou, em declarações ao Jornal de Angola, que, para acudir os pacientes em estado grave, a doação de sangue é feita por familiares e, em algumas ocasiões, por membros de organizações juvenis e instituições religiosas, como a JMPLA, as igrejas Católica, Universal do Reino de Deus, Simão Toco e Adventista do Sétimo Dia. José Camuenhi acrescentou que, actualmente, a falta de dadores está a causar ruptura no stock de sangue, situação que é preocupante devido ao número de pacientes que acorrem àquela instituição de saúde. 
O centro de hemoterapia, disse, registou, de Fevereiro a Agosto, a entrada de 1.571 dadores quando, no mesmo período, foram feitas 1.730 transfusões de sangue.
O grupo sanguíneo mais procurado é o “O positivo”, frisou. O centro de hemoterapia do Hospital Central do Dundo conta com 14 técnicos, dois auxiliares, um catalogador e está a precisar de mais três técnicos e de um médico hematologista.

Tempo

Multimédia