Províncias

Hospital do Dundo em reabilitação

Armando Sapalo | Dundo

A segunda fase da reabilitação e ampliação do Hospital Central do Dundo, província da Lunda-Norte, iniciada em Junho último, vai aumentar a capacidade de internamento daquela unidade de 150 para 220 camas.

Admissão de técnicos de saúde e reabilitação de unidades sanitárias permitem melhorar a assistência à população da região
Fotografia: Jornal de Angola

A segunda fase da reabilitação e ampliação do Hospital Central do Dundo, província da Lunda-Norte, iniciada em Junho último, vai aumentar a capacidade de internamento daquela unidade de 150 para 220 camas.
O director clínico da instituição, Katumba Kalombo, disse ao Jornal de Angola que, após as obras, a área de pediatria, que está a ser alargada, passa a ter 100 camas, contra as 60 actuais.
 O projecto inclui ainda a ampliação e apetrechamento dos serviços de maternidade.
O hospital, construído há mais de 95 anos, vai ter também um novo bloco operatório, cuja necessidade se faz sentir devido ao elevado número de cirurgias realizadas no hospital, sobretudo cesarianas e decorrentes de traumatismos causados por acidentes de viação.
Depois da conclusão das obras, com duração de 22 meses, o Hospital Central do Dundo vai ser apetrechado com equipamentos de diagnósticos modernos.
As obras da segunda fase de reabilitação e modernização do hospital são financiadas e supervisionadas pelo Ministério da Saúde, numa parceria com o Governo da Província da Lunda-Norte.
O médico explicou que a primeira intervenção, feita em 2011, beneficiou, entre outros serviços, as áreas do banco de urgência, laboratório de análises clínicas, enfermarias, bloco operatório, centro de hemoterapia e algumas zonas administrativas.
Com estes trabalhos, disse o director clínico, o hospital registou melhorias no atendimento aos pacientes. Katumba Kalombo considerou oportuna a recuperação faseada da infra-estrutura sanitária, devido ao avançado estado de degradação.
Katumba Kalombo referiu que, enquanto decorrem as obras, os serviços de pediatria foram transferidos para o Hospital Municipal do Chitato, cerca de sete quilómetros da cidade do Dundo.  A maternidade está a funcionar nas instalações do centro de saúde “Francisco de Assis”, no bairro Camatundo.

Transferência de serviços

O médico garantiu que os pacientes são atendidos sem grandes dificuldades, uma vez que os serviços de medicina, banco de urgência e ortopedia estão a funcionar, apesar das obras em curso.
“Temos apenas a pediatria e a maternidade transferidas para outras unidades sanitárias”, disse.
Apesar das obras em curso, o hospital continua a receber muitos pacientes, nas diversas especialidades. Katumba Kalombo referiu que mais de 60 doentes estão ali internados com diversas patologias.  O médico Katumba Kalombo disse à nossa reportagem que o Hospital Central do Dundo atende por dia uma média de 450 pacientes e que não há falta de medicamentos essenciais.

Outras intervenções

Outras áreas que vão merecer recuperação profunda são a lavandaria, refeitório e cozinha, que devem ainda contar com o reforço da manutenção dos seus equipamentos.
O director clínico frisou que as obras são de carácter profundo e consistem no revestimento das paredes e do piso nos diferentes compartimentos e na recuperação do edifício central.
Katumba Kalombo afirmou que a formação e actualização contínua dos conhecimentos por parte dos técnicos do hospital do Dundo vão ser tidas em conta, no quadro do programa de modernização, por constituírem “factores determinantes para a melhoria dos serviços de atendimento e gestão rigorosa de medicamentos”. O Hospital Central do Dundo possui 24 médicos e mais de 150 enfermeiros, número de profissionais que Katumba Kalombo considera insuficiente para fazer face ao número de casos que dão entrada na unidade hospitalar.
Em termos de quadros especializados, o director clínico disse que o Hospital Central do Dundo carece de médico oftalmologista.
O director clínico do hospital apontou ainda como acções prioritárias para a modernização dos serviços do hospital o reforço do laboratório com reagentes e a instalação de um aparelho de raio X fixo, além de técnicos formados na área de electromedicina.
O hospital do Dundo possui duas ambulâncias e duas outras viaturas para apoio às actividades administrativas. O hospital central do Dundo presta serviços de cirurgia, ortopedia, medicina interna, cuidados intensivos e banco de urgência.

Tempo

Multimédia