Províncias

Hospital local tem necessidade de mais médicos

João Silva e Armando Sapalo | Chitato

O Hospital Municipal do Chitato, na província da Lunda-Norte, necessita de mais médicos e enfermeiros de diferentes especialidades para garantir uma melhor assistência à população estimada em cerca de 100 mil habitantes.

O Hospital Municipal do Chitato, na província da Lunda-Norte, necessita de mais médicos e enfermeiros de diferentes especialidades para garantir uma melhor assistência à população estimada em cerca de 100 mil habitantes.
O director para enfermagem do referido hospital, Luciano Catari, afirmou sexta-feira que a assistência é garantida por apenas cinco médicos e 55 enfermeiros, distribuídos em diferentes turnos, para o atendimento aos doentes provenientes das comunas do Lôvua e Luachimo.
Para colmatar este défice, o hospital necessita de 112 enfermeiros e 12 médicos, sobretudo, pediatras e ginecologistas, além de outras especialidades indispensáveis.
O director de enfermagem disse que a unidade hospitalar debate-se igualmente com falta de serviços de cirurgia, uma vez que a maternidade não tem capacidade para atender casos que necessitem de cesariana, devido à ausência de um laboratório. A falta de um banco de sangue, aliada à escassez de doadores voluntários, é apontada pelo responsável como um dos principais problemas que a instituição enfrenta actualmente.
Quanto aos medicamentos, afirmou que se registam, ultimamente, melhorias consideráveis no abastecimento. Na primeira quinzena do mês em curso, o governador provincial, Ernesto Muangala, entregou ao hospital um lote de medicamentos que, de certa forma, vai minimizar as dificuldades.
Outro dado relevante apontado por Luciano Catari tem a ver com a abertura, pelo governador provincial, de uma farmácia móvel a nível do hospital. Esta unidade vai ajudar os doentes a encontrar os medicamentos.

Tempo

Multimédia