Províncias

Investimentos melhoram fornecimento de energia

Joaquim Aguiar|Dundo

O director provincial da Lunda-Norte da Empresa Nacional de Electricidade (ENE), Luís Marques, anunciou, no fim-de-semana, o arranque do processo de ensaio do novo sistema eléctrico da cidade do Dundo, com a colocação de cabos, para suportar os transformadores de isolamento de 15 quilowatts.

Para além da colocação de postes nas ruas foram feitas centenas de ligações domiciliares e estão a ser colocados contadores nas casas
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Lunda-Norte da Empresa Nacional de Electricidade (ENE), Luís Marques, anunciou, no fim-de-semana, o arranque do processo de ensaio do novo sistema eléctrico da cidade do Dundo, com a colocação de cabos, para suportar os transformadores de isolamento de 15 quilowatts.
Os referidos transformadores foram montados recentemente, na central hidroeléctrica do Luachimo, no âmbito do programa de reabilitação da rede de baixa e média tensão, melhoramento da capacidade de produção e distribuição de energia eléctrica, a nível da cidade.
O responsável assegurou que os trabalhos em curso vão melhorar substancialmente a qualidade de distribuição de energia eléctrica aos cerca de 25.000 consumidores da cidade do Dundo e arredores.
Luís Marques disse que a intervenção na rede de transportação de média tensão e distribuição vai permitir recuperar 30 por cento de energia eléctrica, que se perde com a caducidade do antigo sistema e pelas ligações anárquicas.
O sistema tem cerca de 50 anos, com uma secção de linhas que não conseguia suportar, em termos de média tensão, uma vez que os postos de transformação (PT) eram bastante antigos e a ligação domiciliária praticamente degradada em cerca de 40 por cento, frisou o director Luís Marques.
O responsável local da ENE anunciou ainda o início, nesta semana, dos trabalhos de montagem dos contadores, para permitir controlar os níveis de consumo de energia eléctrica, um sistema que considerou de nova realidade para consumidores da província da Lunda-Norte. Luís Marque realçou que os contadores vão trazer benefícios para o cliente, que fica a saber quanto consumiu e permitir, por outro lado, adoptar uma postura de racionalização de energia eléctrica.
“Os contadores vão, de certo modo, disciplinar a população para o consumo racional de energia eléctrica, evitando o uso de lâmpadas e electrodomésticos desnecessariamente”, salientou, alertando os clientes para a obrigatoriedade de estabelecerem contratos de consumo com a instituição.

Novas ligações

Aquele responsável disse que estão cadastradas, até ao momento, 5.900 ligações domiciliárias com material novo e moderno, salientando que apenas 5.000 residências vão beneficiar de contadores de energia eléctrica, nesta primeira fase. Luís Marques admitiu que muitas residências vão continuar ainda com as ligações antigas, assegurando, contudo, que a empresa vai proceder a trabalhos paliativos para melhorar o consumo de energia eléctrica nessas áreas, até ao início da segunda fase do projecto de reabilitação do sistema eléctrico da cidade do Dundo.
O responsável disse que os equipamentos modernos que estão a ser montados permitem determinar com maior precisão os níveis de consumo de energia eléctrica nas distintas zonas da cidade e ajudar a empresa a racionalizar o fornecimento do produto, em função do défice de produção que ainda se verifica. “Hoje é possível sabermos quanto é que cada área consome e fazermos os cortes de forma planificada”, ressaltou, manifestando o interesse da sua empresa em melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados à população.

Dezenas de postos de transformação

A primeira fase do projecto de reabilitação da rede de média e baixa tensão da cidade do Dundo, referiu Luís Marques, compreende a colocação de 36 novos postos de transformação, com a capacidade de 630 KVA, contra os 16 anteriores, em estado obsoleto.
O projecto, orçado em 33 milhões de dólares, prevê também a colocação de 400 postes metálicos de iluminação pública e 1.700 de madeira, bem como a reabilitação de 50 quilómetros da rede de média tensão. O director da ENE/Lunda-Norte revelou que se realizaram recentemente concursos públicos que determinaram as empresas que vão construir duas centrais térmicas de 15 megawatts cada, para o reforço da capacidade de produção de energia eléctrica no Dundo e a nova centralidade.

 Reforço da produção energética na região

Luís Marques avançou que os referidos empreendimentos ficam concluídos em finais do próximo ano.  O responsável informou ainda que foram efectuados estudos de viabilidade para o aumento da capacidade de produção da central hidroeléctrica do Luachimo.
Este programa, acrescentou Luís Marques, inclui a reabilitação da linha de transporte de alta tensão, que liga a cidade do Dundo às localidades do Fucauma, Cassanguidi, Luxilo, Nzagi, Cossa, Maludi, Lucapa e Calonda, num percurso de mais de 200 quilómetros.
Luís Marques descarta a possibilidade da Empresa Nacional de Electricidade  intervir nos restantes municípios do interior da província da Lunda-Norte, por existirem sistemas de energia eléctrica alimentados, actualmente, por grupos geradores de 150 a 400 KVA, investimentos que são geridos pelas administrações municipais.

Tempo

Multimédia